The-Good-Place

Quando morremos para onde vamos? Você já se questionou sobre isso? Na série The Good Place, Eleanor Shellstrop está morta e descobriu que após a sua partida ela foi enviada ao “Good Place”. Um lugar destinado às pessoas que só fizeram o bem durante a vida e que merecem passar o resto da eternidade desfrutando da felicidade. Tudo parece perfeito. Só tem um detalhe, Eleanor não merece estar lá. A verdade é que houve um erro de envio e Eleanor acabou ocupando, sem querer, o lugar de outra pessoa. A única coisa que elas possuem em comum é o nome. Porém ao se dar conta que merecia estar no “Bad Place” ela opta por fingir que sempre foi a Eleanor boazinha que todos acreditam que ela seja, porém velhos costumes não são tão fáceis de mudar.

Quando comecei a assistir The Good Place eu não tinha grandes pretensões sobre a série. Um dia eu estava vagando pela Netflix, vi a indicação e decidi experimentar. E cara, curti demais! Terminei a primeira temporada rapidinho, até porque cada episódio dura em média 20 minutos, o que é muito bom se levarmos em conta que nem todos nós (meros mortais trabalhadores chegando na casa dos trinta) temos tempo de assistir seriados com longos episódios e termina-los rapidamente. Gosto de pensar em The Good Place como uma série para assistir nos intervalos de almoço. Perfeita para assistir um episódio naquela pauzinho estratégica e ainda assim não ficar atrasada no trabalho e estudos.

Voltando ao enredo da série. A história vai girar basicamente em torno de seis personagens principais. Eleanor, a desajustada e má que não merece estar no Good Place. Chidi, professor de filosofia e suposta alma gêmea de Eleanor que ao descobrir que sua companheira é uma farsa decidi ajuda-la a se tornar uma pessoa melhor. Michael, o arquiteto do projeto que coordena tudo o que envolve o lugar, o chefão da parada toda se podemos assim dizer. Tahani, uma mulher aparentemente altruísta, acostumada com as regalias de uma vida rica. Jason, um monge que fez um voto de silêncio (não tenho muito o que falar sobre esse personagens sem dar grande spoilers, mas ele é hilário hahaha). E Janet, que não é uma humana mas sim uma assistente pessoal extremamente eficiente e engraçada.

The Good Place funciona como um grande bairro planejado para as pessoas boas aproveitarem ao máximo o pós morte. Cada pessoa que vai para esse lugar recebe uma casa de acordo com as suas preferências, conhece a sua alma gêmea com quem passará momentos bons, tem acesso a diversões como iogurte grátis com milhares de sabores, a experiência de voar e festas de arromba. Tudo é arrumado, planejado, limpo, perfeito e muito colorido. Ah, e não se fala palavrões nesse lugar, mesmo que se tente. Porém quando a Eleanor falsa entra na história ela acaba tornando-se uma falha no sistema perfeito o que acaba gerando grandes problemas no projeto de Michael. E agora? Eleanor conta que não merece estar lá e vai para o Bad Place ou muda de vez as suas condutas para finalmente merecer um lugar no Good Place? É esse o impasse que a série vai tratar ao longo dos episódios.

Já ouvimos muito sobre o céu e inferno e o resultado dos nossos atos aqui na terra. Esse é um tema recorrente na história, principalmente na Ocidental. Suposições de onde vamos parar após nossas mortes, enfim… porém essa premissa de céu e inferno torna-se muito mais divertida em The Good Place. Ao usar a comédia a série acaba não carregando tantos nas questões religiosas, o que podia ser uma tendência levando em conta o tema, mas ao invés disso eles abordam mais a filosofia e moralidade das pessoas. Ao mesmo tempo que é engraçado e aparentemente leve, com diálogos rápidos e certeiros (eu que gosto do ritmo de Gilmore Girls sempre acabo curtindo séries que tragam diálogos assim) The Good Place injeta umas boas doses de análise filosófica. E essa foi uma das partes que eu mais gostei, pode me divertir enquanto penso sobre alguns temas morais. Sem falar no final da primeira temporada que infelizmente não posso revelar, seria um baita de um spoiler, mas que é genial!

Um conselho, assistam! Pelo menos para dar um chance à série. The Good Place já está na segunda temporada e está disponível na Netflix. Fica a dica aí para o final de semana 😉

Minha Nota: ★★★★ (muito bom)