Semanas atrás publiquei uma resenha do livro Coisas Frágeis, do Neil Gaiman, aqui no blog. No post tentei explicar a razão de eu não ter gostado da leitura. O que não foi uma tarefa muito fácil, por duas razões; primeiro eu gosto da escrita do Neil Gaiman, então isso já seria uma forte razão para eu me agradar do livro. E segundo, porque eu sei que seus contos não são ruins. Mas simplesmente não rolou, simples assim.

Felizmente não me deixei abalar pela última experiência ruim com o autor, e em Fevereiro engatei a leitura de Coraline no meu Kindle, e dessa vez foi diferente!  Simplesmente amei a leitura! Eu já tinha assistido ao filme inspirado no livro, que por sinal também é muito bom! Inclusive fiz uma ilustração em aquarela inspirada na Coraline do filme, o que acharam? 🙂 Com o indício que a leitura iria me agradar decidi investir em Coraline, e não me arrependo.

Coraline foi um dos primeiros livros que Neil Gaiman escreveu para o público juvenil. E pode ser considerado um conto de fadas às avessas. Imagine, uma história de fantasia assustadora para crianças, só que sem as velhas fórmulas tradicionais na construção do enredo como dragões, monstros, frágeis princesas, ogros e cavalheiros. A história é de provocar arrepios, só que não de uma maneira assustadora comum e com os velhos efeitos arrepiastes. A narrativa mexe com o nosso psicológico, dando várias reviravoltas e tornando o vulgar em macabro.

No livro Caroline acaba de se mudar com os pais, que são escritores, para um apartamento em velho prédio. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos que não conseguem chama-la pelo nome certo, sempre pronunciam Caroline, ao invés de Coraline. Em uma tarde entediante e chuvosa, Coraline decidi explorar o velho apartamento. Em suas buscas por coisas interessante ela se depara com uma velha porta trancada na sala de de visitas. O que será que há do outro lado?

Com o sumiço repentino de seus pais, Coraline decidi entrar pela porta e ver onde a passagem leva. O que ela não imagina é que irá parar em um mundo mágico onde existem criaturas estranhas que afirmam ser seus “outros” pais. Nesse lugar tudo é a cópia de seu mundo real, só que mais feliz e com melhorias. Nesse mundo há brinquedos, cores vibrantes, lindos jardins, comidas deliciosas e seus “outros”vizinhos a chamam pelo nome corretamente. Parece tudo perfeito! Porém, logo a menina percebe que esse mundo não é tão maravilhoso quanto parece, e o que antes parecia encantador pode tornar-se mortal e arrepiante. Agora ela terá que usar de toda a sua inteligência para derrotar a “outra mãe”, e salvar seus pais.

coraline_2

Gosto quando a leitura fluí, significa  que o livro conseguiu prender minha atenção. Foi exatamente isso que aconteceu com Coraline. Apesar de sua característica mais macabra (não sou muito chegada em terror), o livro consegue provocar calafrios na espinha sem usar de artifícios exagerados, como violência, sangue, etc. Sem esquecer da fantasia. É um terror que mexe com o psicológico do leitor, o que na minha opinião é bem mais interessante. Por ser um livro juvenil Gaiman conseguiu acertar na mão. Dando as doses certas de terror com a inocência das crianças. Vai encarar?

Título: Coraline

Autor: Neil Gaiman

Ano da edição: 2012

Editora: Rocco

Número de páginas: 155 páginas

ISBN: 9788532516268

Minha nota para o livro: 4/5