praiadosono_vuou_9

Vocês pediram, e eu também achei que já estava na hora de começar a escrever com mais regularidade sobre  vida ao ar livre, viagens, trilhas, acampamento, etc. Um tempo atrás uma leitora me escreveu pedindo que eu falasse sobre acampamentos, trilhas e afins (oi Maria Tereza! Adorei seu nome), achei a ideia bem legal 🙂 Até por que esse é um tema que me agrada e é um hobbies que estou conseguindo praticar com mais regularidade esse ano. Essa semana estava conversando com o gerente do projeto que estou envolvida durante esse ano e ele me disse que um dia eu podia expandir meu negócio na área de aventura e natureza. Já que tudo nasce de uma paixão. Não que eu já não tenha pensado sobre o assunto, mas é que hoje tenho algumas outras prioridades, porém a conversa me motivou, pelo menos, a escrever mais sobre o tema aqui no blog. Resumo, daqui por diante vou me esforçar para sair mais, aprender mais, me aventurar mais e compartilhar mais dessas experiências com vocês. Espero que gostem! 

praiadosono_vuou_2

Hoje vou compartilhar com vocês uma viagem que fiz em março e que assim… mora no meu coração como um dos melhores finais de semana da minha vida! Praia do Sono X Cachoeira do Saco Bravo  é uma viagem que combina trilhas, acampamento, esforço físico, mas também momentos de relaxamento, praia com mata nativa, além das paisagens exuberantes. É possível preencher o final de semana inteiro com aventuras e momentos deliciosos de contato com a natureza. A travessia não é muito longa, se você tiver disposição e um bom preparo físico é possível fazer em um único dia. Mas aconselho a fazer em um final de semana, para aproveitar bastante cada minuto nesse paraíso!

FICHA DA TRILHA

Local: Paraty – RJ

Travessia Praia do Sono X Cachoeira do Saco Bravo: 10km

Dificuldade: Moderada

Duração: Trilha Laranjeiras – Praia do Sono> 1 hora. Praia do Sono – Cachoeira do Saco> de 3h30 a 5h00. Cachoeira do Saco – Praia do Sono > de 3h30 a 5h00. Praia do Sono – Trilha Laranjeiras 1 hora. Total de ida e volta > de 8h60 a 12h00

VLOG DA VIAGEM

Aperta o play 🙂

COMO CHEGAR?

A trilha começa em Laranjeiras a uma distância de 27,3km do centro de Paraty- RJ.

Se você for de ônibus…

Para chegar até Laranjeiras de ônibus acesse esse link e confira os horários disponíveis. Pegue o ônibus direto na rodoviária. A viagem dura em média 40 minutos a 1 hora. Pule no ponto final, a trilha começa na Vila do Oratório, à direita do ponto de ônibus, numa subida.

Se você for de carro… 

Siga pela rodovia BR101 e fique atento às placas que indicam o caminho para a Vila de Trindade. Durante o caminho haverá placas indicando a Praia do Sono. Melhor, joga o endereço no Waze ou acessa a rota pelo Google Maps clicando aqui. Em Laranjeiras há vários estacionamentos para deixar o carro. Pagamos R$50,00 para três dias. À partir daí siga a pé pela trilha.

praiadosono_vuou_4

NOSSO ROTEIRO 

1º Dia (Sexta-feira) 

Chegamos à entrada da trilha às 15:00 de uma sexta-feira e seguimos até a Praia do Sono. O total da trilha são 3km que leva em média 1 hora para ser feita. Levando em consideração a manutenção da trilha o trajeto é bem tranquilo, o que pega são as subidas (prepare-se, são várias) e somando o peso da mochilas acaba ficando um pouco cansativo. Confesso que eu estava um pouco despreparada e fiquei sem fôlego nas primeiras subidas, mas o importante é continuar caminhando em frente para adaptar o corpo. A trilha é bem sinalizada, sem muito segredo.

praiadosono_vuou_7

praiadosono_vuou_3

Chegamos na Praia do Sono ainda com a luz do dia, o que é importante para montar o acampamento. Na praia há várias opções de camping, em que você paga pela diária, em média R$20,00 na baixa temporada. Escolhemos o nosso logo na chegada da trilha, é o primeiro camping para quem vem das Laranjeiras.

praiadosono_vuou_6

Montamos as barracas. Aproveitei para nadar no mar com a minha irmãzinha e quando dei por mim já estava noite. O céu estrelado é um atração à parte. Sempre que vou para esses lugares mais isolados na costa eu gosto de deitar na areia e ficar olhando para o céu. Parece que o céu fica mais pertinho e se você passar muito tempo olhando para as estrelas até parece ser possível toca-las.

Melhor ir para o saco de dormir cedo. É preciso estar descansado para o segundo dia

25032017-MVI_8243-1

2º Dia (Sábado) 

Levantamos relativamente tarde e saímos para a trilha já atrasados. Um conselho; se quiser fazer ida e volta até a cachoeira do Saco Bravo é melhor sair cedo da Praia do Sono. 08:00 da manhã, pé na trilha! Ah, levem uma mochila de ataque para a trilha. Mas o que é uma mochila de ataque? É uma mochila menor do que a de trekking ou mochilão, que serve para levar somente o necessário para chegar ao topo de uma montanha, um ataque ao cume. Por isso o nome “mochila de ataque”. Essas mochilas também são perfeitas para trilhas curtas, viagem de bike e outras atividades ao ar livre. Então deixem a mochila maior com a barraca, equipamentos do acampamento e roupas no camping. Na mochila de ataque levem um cantil de água, repelente, lanche, lanterna (caso escureça na volta para a Praia do sono), e outras coisas que você julgar ser necessário. Mas lembre-se, a trilha é nível moderado, o que quer dizer que haverá trechos mais complicados e cansativos. Nada que coloque sua vida em risco, é tranquilo, mas vai cansar! Não leve peso desnecessário.

praiadosono_vuou_12

Saindo da Praia do Sono seguimos até a Cachoeira do Saco Bravo pelas placas da trilha. Sempre em frente! Enfrentamos algumas subidas mais íngremes e escorregadias, mas nada que não dê para superar. Os bastões dão uma boa ajuda na hora de equilibrar e apoiar-se durante o trajeto.

praiadosono_vuou_11 praiadosono_vuou_10

Passamos por cinco praias. Praia do Sono > Antigos > Antiguinhos > Galetas > Ponta Negra. Ponto final Cachoeira do Saco Bravo!

via: Trekking Brasil

via: Trekking Brasil

A trilha dura em média 4 horas de ida, mais 4 de volta. Por isso, relembrando, saiam cedo da Praia do Sono para poder aproveitar bem o dia e poder fazer a volta ainda com a luz do dia. Nós saímos tarde e quando chegamos na praia da Ponta Negra já estava escurecendo. Como não tínhamos lanterna para todos, quatro pessoas do grupo pegaram um barco de volta para a Praia do Sono, inclusive eu. Saiu R$50,00 o barco.

25032017-MVI_8298-1 25032017-MVI_8288-1 25032017-MVI_8274-1 25032017-MVI_8272-1 25032017-MVI_8258-1

A Cachoeira do Saco Bravo é incrível! A cachoeira está localizada à beira do mar formando uma piscina natural. A queda em si é pequena, o volume de água não é muito grande, mas o que fascina nessa cachoeira é a conexão com o mar. De um lado a mata nativa, as rochas imensas, a queda e do outro o marzão e as ondas quebrando pertinho de você. Tão maravilhoso!

25032017-MVI_8308-1

25032017-MVI_8323-1

praiadosono_vuou_13 praiadosono_vuou_14 praiadosono_vuou_16 praiadosono_vuou_17 praiadosono_vuou_19 praiadosono_vuou_20 praiadosono_vuou_22 praiadosono_vuou_23 praiadosono_vuou_24 praiadosono_vuou_25 praiadosono_vuou_29Quando chegamos ao ponto inicial, no final do dia, tomamos um bom banho e comemos muuuuito! Como dá fome fazer trilha. Aproveitei a noite para descansar na praia e ficar o olhando para o céu, de novo… sou apaixonada por noites na praia <3

3º Dia (Domingo)

No último dia aproveitamos para relaxarmos na praia. Nadar, andar na areia e tomar sol. Pertinho da Praia do Sono há o Poço do Jacaré, que é uma área formada por cachoeiras do córrego da Jamanta e cercada por mata nativa. Eu não fui nela porque estava afim de caminhar (pular) em umas rochas na orla da praia. Mas meu pai foi e disse que é bem bonito. Para chegar até lá há placas, mas a melhor maneira continua sendo pedindo informação aos moradores. A trilha dura de 20 a 30 minutos.

Na hora de ir embora optamos por tomar um barco que nos levaria até o condomínio das Laranjeiras. Tomar esses barquinhos é muito legal. Parece que você está numa mini montanha russa quando a proa quebra as ondas. Mas também dá para fazer a trilha de volta convencional.


Espero que vocês tenham gostado do post e do vlog. Se vocês quiserem ver mais conteúdos sobre esse assunto não esqueçam de comentar aqui ou nas minhas redes sociais, para eu saber se continuo escrevendo sobre isso para vocês!

Com amor,

Hady