Textos

Für Eliza

6 de novembro de 2018

Eliza, quando você tinha cinco anos seu sonho era ter um unicórnio. Você sempre pedia para a mamãe comprar um “cavalo com chifre na cabeça”. Era incrível a fissura que você tinha por esses seres. Um dia eu e papai estávamos em uma feira de artigos antigos, essas coisas velhas que algumas pessoas jogam no lixo e que outras compram. Ele procurava peças antigas para o fusca e eu estava procurando um disco dos Beatles, o de capa branca, porque nele tem minha canção favorita, mas acabei não achando. Já estava desistindo da minha busca quando em uma caixa cheia de brinquedos velhos vi um unicórnio. Tadinho, estava todo sujo e com a tinta descascando. O moço da barraquinha me pediu R$2,00 por ele. Fechei o negócio na hora e o coloquei na mochila.

Eliza, uma coisa eu preciso que você aprenda ao decorrer da vida, magia existe sim. Não ligue para o que os outros digam, não sejas desse tipo de gente que racionaliza tudo que toca ou sente, porque há mais coisas entre o céu e a terra que nossa vã filosofia crê, já escreveu Shakespeare. Acredite com todas as forças na magia da vida. Mesmo que digam que és doida, não ligue! Por favor, não sucumba ao que os outros dizem, mantenha-se firme no que acredita. O mundo é muito mal e de toda maneira irá tentar tirar a magia da sua vida, mas lute contra bravamente. Essa será sua batalha diária.

Acredite no amor, Ele existe e é tão maior e poderoso que nós não conseguimos sequer imaginar. Saiba aproveitar o que a vida lhe apresenta. Não desistas quando o “tudo” que tiver for uma caixa de brinquedos velhos e sujos. Treine seu olhar. Não se encante demais pelos unicórnios novos que ficam nas prateleiras das lojas, você até pode tê-los. Mas assim como tudo na vida eles só serão novos uma única vez. Então por favor, não se iluda demais com as coisas reluzentes que estão expostas pelo mundo. Não tema ter pouco. Tenha uma vida digna, e principalmente uma vida dedicada ao próximo. Trabalhe, pois o trabalho dignifica o homem. Mas também não viva pelo trabalho. Saiba ponderar tudo que você fizer. Vá por mim. Não gaste seu tempo nem dinheiro somente com coisas para si mesma. Saiba repartir, na verdade, queira repartir.

E principalmente, valorize as coisas não por status ou para se sentir incluída num grupo de pessoas. Nós, Eliza, nunca devemos ser importantes pelo o que temos, mas sim pelo o que somos. Você precisa aprender desde já que és única e linda ao seu modo. Tenha paciência, existem pessoas que concordam comigo.

 

Acredite na renovação. Porque a vida, ah Eliza, a vida só é possível reinventada! Sempre que o caminho parecer esburacado demais tente olhar sob uma nova perspectiva. Nunca perca essa sua curiosidade nata, pois ela vai te fazer reinventar os seus dias, todos os dias. E assim a cura vem. A dor vai. O amor fica e o medo voa. Nunca olhe para o céu como se ele fosse o mesmo. Não importa que lhe digam o contrário. Crie seus próprios mundos e fuja para eles sempre que quiser. Não há nada de errado em se esconder da realidade de tempos em tempos. Mas saiba que é preciso voltar, e quando voltares faça o favor de retornar mais forte do que nunca. Como a fênix, saiba se refazer das cinzas!

Acredite no perdão. Perdoe-se todos os dias. É por demais dolorido e pesaroso viver culpando-se por tudo. Não cometa esse erro. Por favor, não se cobre demais e principalmente não deixe ninguém te ferir, mesmo que essa pessoa seja você mesma. Você vai errar um bocado, se não errar, trate de abrir os olhos! Porque você não é perfeita, e trate de não achar que és. Então saiba reconhecer seus erros e se responsabilizar por eles. Mas não cultives o pesar no seu jardim. Por isso reconheça seus erros e arranque-os dos canteiros antes que elas criem raízes firmes.

Respeite-se sempre, mesmo quando fizeres uma burrada atrás da outra. Eu sei que estarás tentando dar teu melhor, mesmo que dê tudo errado continues assim. Há pessoas que erram e nunca mudam, e há outras que erram porque querem acertar. Seja dessas que erram, mas que aprendem. E pequena, também perdoe os outros. As pessoas são complexas e únicas para fazerem tudo que você quer, ou corresponder ao que você precisa. Não cobre isso delas. Pode parecer complicado, e já aviso que é mesmo. Mas me ouça pois quero teu melhor. Não cobre do outro além do que ele pode dar. Como já disse, é muito complicado se colocar no lugar do próximo, mas tente.

Se não conseguir, tudo bem, uma hora você vai aprender. Mas nunca, nunca, nunca mesmo! Nunca guarde raiva no seu coração, isso vai te corroer por dentro. Raiva, rancor e tristeza são sentimentos que matam Eliza. É uma magia profunda e negra, afaste-as do teu caminho, não esqueças. E sempre combata suas angústias com o amor e fé. Elas são as armas mais poderosas!

Você irá sofrer sim, mas não tema sofrer, tema não superar. Encare a dor como um cacto grande e espinhoso. A maioria das pessoas não gosta de cactos, elas costumam manter distância deles. Mas sabia que o cacto produz uma fruta deliciosa? No meio de toda aquela aparência estranha e debaixo dos espinhos que ferem, vez por outra nasce uma fruta suculenta e colorida. Encare a dor como um cacto, algo que doí e não muito agradável de tocar, mas que também apresenta uma escapatória deliciosa. A dor só doí na proporção que você permitir. Não fuja dos espinhos e coma com muito prazer os frutos que dele saem.

Deseje sempre ter unicórnios. Não desistas se eles demorarem em aparecer. Peça todos os dias, persista. Mas não se contente em ficar olhando apenas as vitrines. Há unicórnios caros demais por aí. Não perca saúde lutando por um unicórnio da Barbie. Esses unicórnios são feitos em grande escala por uma indústria que só quer sugar teu dinheiro, saúde e felicidade para enriquecer alguns privilegiados. Não sejas só mais uma peça do sistema. E agora não serei romântica ao ponto de dizer que você tem que ir contra todas as convenções, porque isso  é impossível!

Mesmo que não mudes o mundo com uma grande revolução, não se mantenha cega à realidade. Entenda o mundo, estude e mantenha-se informada. Leia muito, os livros são as melhores companhias que alguém deve ter. Se queres mudar algo comece consigo mesma, pois esse é seu dever! E lembre-se Eliza, a maioria das coisas dessa terra são ventos, passam. Não corra atrás de vento, ele não pode ser preso. Saiba procurar e cativar o que podes pegar com as mãos. Às vezes a única coisa que você terá será uma caixa cheia de brinquedos velhos por R$2,00.

Não encare isso como humilhação ou  lixo. Use a mágica que existe dentro de você para encontrar seu unicórnio mesmo naquela confusão. Ele não virá pronto, mas essa é a oportunidade perfeita para você usar seus poderes mágicos. Saiba transformar o nada em tudo. Faça do vulgar algo belo. Eliza, limpe seu unicórnio, pinte-o, dê um novo nome a ele. E verás que a vida se apresentará renovada toda vez que encarares o trajeto como um aprendizado.

Pirralha, acredite na magia e a vida lhe recompensará imensamente.

Com Amor,

Sua fada madrinha.

 
Roteiros Gastronômicos

Futuro Refeitório: café descolado trás no cardápio opções veganas

2 de novembro de 2018
futuro refeitório

“Deve ser aqui” em um letreiro neon sinaliza a entrada do que antes era um estacionamento e hoje abriga o Futuro Refeitório, um descolado café em Pinheiros. Comandado por Gabriela Barretto, também dona do Chou, e por sua irmã mais velha, Karina, o Futuro Refeitório tornou-se um sucesso entre a galerinha descolada de São Paulo. E não é à toa, as duas irmãs seguiram uma fórmula para isso. Descontração aliada à qualidade de produtos e serviços, costuma surtir positivamente.

Cheguei nele por acaso, na verdade, para ser mais específica, por indicação de duas amigas minhas que me levaram até lá para que a gente pudesse ter um local tranquilo para passar uma tarde de uma segunda-feira nublada.

Li alguns artigos sobre o café e todos ressaltam o sucesso de público. Não posso negar, o local é altamente fotogênico. Tons claros predominam e a atmosfera hispter é presente em cada cantinho. Onde você sentar rende foto bacana para o Instagram. O local também disponibiliza várias mesas, poltronas e sofás aos clientes. Uma ótima pedida para reuniões mais descontraídas, encontro entre amigos ou até mesmo para trabalhar.

futuro refeitório

Agora sobre falando sobre comida, que é o que nos interessa! O Futuro Refeitório oferece uma um cardápio que consegue atender tanto a veganos como também a galera que curte carne. O que eu achei mais legal é que todos os pães e tortas são feitos por lá. A panificação é um grande diferencial do café, provei um pedaço do sanduíche da Nicole (uma das minhas amigas) e estava simplesmente delicioso! Inclusive dá para levar para casa vários tipos de pães e café moídos na hora. Quase uma mini padaria, por lá você encontra opções para levar para casa.

O forte da casa são os cafés e pães (fermentação natural <3), preparados na própria cozinha do refeitório. O bacana é que a estrutra do café possibilita que o cliente veja o que acontece dentro da cozinha, o que dá uma ótima sensação de proximidade. Enquanto estive lá não foi assado nenhum pão, provavelmente por causa do horário, mas já imaginei o quão bom deve ser estar lá na hora que saem as formadas.

Além disso, eles oferecem bowls com opções de saladas e carnes. Também fazem parte do cardápios sanduíches, marinadas, torradas e doces. Além de pratos quentes como a truta defumada cremosa com alcaparra e ciboulette. Para as bebidas, há vinhos, bebidas quentes e frias, como os cafés, batidas e chás. Inclusive, se você gosta de chá peça a infusão da casa (laranja, kümmel e baunilha) é deliciosa.

O cardápio é dividido por: café da manhã, brunch, almoço e jantar. Para ver o cardápio completo e as opções clique aqui.

futuro refeitório

Como eram umas 14:00 horas, e eu ainda estava satisfeita do almoço, pedi um latte quente com leite de amêndoas e uma torta de chocolate com tâmaras e coco. Detalhe essa torta era vegana! E tenho que concordar com a Giovanna (a outra amiga, rs) foi uma das sobremesas veganas mais gostosas que comi na vida! Simples mas ao mesmo intensa a torta me conquistou pelo sabor e textura. O chocolate amargo é bem presente, com pedaços de tâmara e lascas de coco queimado se harmonizam numa torta de personalidade. Eu fiquei impressionada com a textura da torta, uma mousse firme e lisinha. Muito bom! Eu indico e indicarei essas torta para qualquer pessoa que queira comer algo no Futuro Refeitório.

Experimentei também o bolo de cenoura com cardamomo, limão e cream cheese da Giovana e um pedaço do pão do sanduíche da Nicole. Ambos muito bons!

Quanto às bebidas, o latte com amêndoas é muito gostoso, mas nada que me tirasse do chão. E para quem não curte cafés o Futuro Refeitório também oferece outras opções como chás e até cafés batizados 😉

futuro refeitório

Paguei R$9,00 no latte, o que achei relativamente justo. E R$18,00 na torta, o que doeu um pouco no meu bolso de freelance e estudante de gastronomia hahaha. Mas não me arrependo, pela experiência da torta valeu muito a pena!

Veredicto

O Refeitório Café me conquistou pelo espaço (estrutura física), mas também pelas opções no menu. Achei um cardápio razoavelmente simples e enxuto, mas que não peca ao apresentar opções diferenciadas ao paladar. Dá para notar que eles mesclam ingredientes surpreendentes com pratos mais cotidianos, mas trazendo sempre um diferencial. Seja no preparo ou em algum ingrediente. Por exemplo, bolo de cenoura, normal né? Mas no Futuro Refeitório ele vem com cardamomo e cobertura de cream cheese. Eles pegam a gente em uma surpresas agradável e aconchegante. Que lembra um pouco de casa, mas também nos transporta para um lugar totalmente novo. E a Torta de chocolate, digna dos deuses!

Local

R. Cônego Eugênio Leite 808 Pinheiros, São Paulo, Vida Loka, SP Brasil

Horários

Segunda a Quinta: 8h a 22h30 Sexta: 8h a 23h Sábado, feriado e emenda: 9h a 16h |  19h a 23h

Site

www.futurorefeitorio.com.br

futuro refeitório

 
Gastronomia, Química na cozinha

Pâtes séches: conheça os tipos de massas clássicas da confeitaria

23 de outubro de 2018
massas

O mundo da confeitaria possui algumas bases e cada segmento. Sabe quando você pensa em cozinha italiana e veem à cabeça uma porção de pastas e molhos como a base característica? Na confeitaria também é assim. Só que ao invés de molhos, queijos e pastas, pensamos em cremes, merengues e claro, nas massas que fazem parte desse universo. E é sobre esse último item que vamos conversar um pouco nesse post. A importância das massas na confeitaria! 

As tartes, tourtes, tartelettes, barquettes, servidas frias ou quentes, ocupam sempre um lugar de destaque na mesa de nossas casas e nos balcões das confeitarias. Para as produções salgadas como quiche, flamiche e pissaladière, utiliza-se Pâte brisée e Pâte à foncer com os mais variados recheios.

As massas são como uma peça curinga no armário, aquela pretinho básico, vão bem com tudo! De fácil confecção elas basicamente levam gordura, farinha, açúcar, sal, água e ovos e exigem poucos utensílios como aros, formas caneladas de fundo falso, forminhas apropriadas e um bowl. Não tem aquela desculpa de, “não tenho jeito para fazer isso.” Tem jeito sim! Até porque não é algo tão complicado

Na escolha da massa ideal para a sua receita, tudo é uma questão de balanço e equilíbrio de sabores

 

Um jogo rápido de combinação de massas e recheios

  • Para tortas, tartelettes e barquettes assadas com frutas como damasco, maçãs, ameixas, etc. Guarnecidas com crème pâtissière, deve-se usar uma Pâte sablée, Pâte brisée ou uma Pâte à foncer.
  • Para frutas delicadas como frutas vermelhas, uvas, pêras, etc. A massa deve ser assada antes de colocar o recheio. Pâte sucrée, Pâte à foncer e Pâte sablée são as mais indicadas.

Anota aí, as massas mais usadas na confeitaria são:

  • Pâte Brisée
  • Pâte Sablée
  • Pâte Sucrée

A escolha da utilização de cada massa vai variar de acordo com o resultado desejado e o tipo de produção. Por exemplo, os recheios mais doces pedem massas menos doces, mais neutras como a Sablée. Recheios de frutas ou recheios mais ácidos pedem massas mais doces para balancear, como a Sucrée.

Massas neutras

A Pâte Brisée normalmente não contém açúcar e utiliza uma certa quantidade de sal, por este motivo é uma massa neutra, que pode ser usada tanto na confeitaria como na cozinha quente (com recheios salgados).

Massas doces

As massas doces (Pâte Sablée e Patê Sucrée) são compostas por basicamente; farinha, açúcar, manteiga e ovos. No entanto, podem ter parte da farinha substituída por farinha de amêndoas ou farinha de outro tipo de oleaginosa. Os ovos podem ser substituídos total ou parcialmente por outros líquidos nas seguintes proporções, para cada 100g de ovos:

  • 125g de creme de leite fresco
  • 85g de leite integral
  • 75ml de água

A diferença entre Pâte Sablée e Pâte Sucrée

As duas massas se diferenciam basicamente na quantidade de açúcar que levam em sua composição.

Pâte Sablé

Massa menos doce que a Pâte sucrée e mais delicada. Possui variações como a Sablée cannelle e a sablée d ́amande. Possui a mesma proporção entre o açúcar e a manteiga.

Pâte Sucrée

Uma massa mais doce que a sablée e mais resistente. Possui uma proporção maior de açúcar em relação à manteiga.

Segredos para uma boa produção

O sucesso na produção de uma massa vai depender de como a farinha e a gordura são misturadas e quanto de glúten se desenvolve no processo. O glúten está presente na farinha e se desenvolve quando é trabalhando mecanicamente junto com a água. Isso que dizer, quando é amassado, misturado, etc. E o mecânico nesse caso não é sinônimo de misturar a massa apenas com a batedeira ou outra máquina, sovar com as mãos também entra pra jogo. 

Ele é muito importante na fabricação dos pães, mas no caso do preparo de tortas ele não é muito bem-vindo. Quando se desenvolve glúten na massa da torta ela ganha uma elasticidade excessiva fazendo com que ela se retraia em demasia ao ser submetida à cocção. E esse não é o ideal, por isso que as massas da confeitaria não devem sem muito misturadas.

Então, obrigatoriamente deve ser aplicado o tempo de descanso da massa na geladeira após o seu preparo. E por quê? Porque neste descanso o glúten vai relaxar e a massa perderá sua elasticidade fazendo com que retraia menos ao ser assada e fique no ponto perfeito.

Cuidados com a produção de massas

  • Não misturar os ingredientes em demasia;
  • Usar manteiga fria ou gelada;
  • Deixar a massa descansar em geladeira por pelo menos 30 minutos antes de utilizar;
  • Trabalhar sempre com a massa gelada;
  • Abrir a massa com rolo em superfície enfarinhada ou entre plásticos para evitar que grude;
  • Abrir a massa em espessura uniforme;
  • Furar o fundo da torta com garfo ou cobri-la com papel manteiga e encher com algum grão (feijão, lentilha, etc) nos primeiros minutos de cocção, até que ela mantenha seu formato. Retirar o papel e os grãos e voltar ao forno para que termine sua cocção;
  • Resfriar sobre uma grelha para que não forme vapor em sua base.

Métodos de preparo das massas

Quando for preparar a sua massa há dois tipos de métodos o Sablage e Crémage. O Sablage é quando há a incorporação dos secos à manteiga, criando uma textura farofa. Só depois são adicionados o açúcar e os líquidos. No Crémage a ordem se inverte, primeiro manteiga e açúcar são misturados, criando um creme. E só depois os líquidos e secos.

Sablage: farinha + manteiga => farofa + (líquidos + açúcar)

Crémage: manteiga + açúcar=> creme + líquidos + secos peneirados

Fácil né? Agora você já sabe, se alguma receita pedir o método Sablage você faz uma farofa e se Crémage, um creme.


E aí, gostaram dessa introdução ao mundo das massas na confeitaria? Espero que sim! Estou fazendo várias pesquisas e aproveitando as aulas da faculdade para selecionar temas interessantes de Gastronomia para dividir com vocês. Se alguém tiver algum pedido ou sugestão é só deixar um comentário 😉 

Receitas

Receita: Cheesecake com calda de frutas vermelhas

20 de outubro de 2018
cheesecake

Uma torta com recheio de queijo com calda de frutas vermelhas. E aí, será que dá match? Olha que dá um casamento viu, e dos bons! Essa cheesecake de massa crocante, com o recheio azedinho do cream cheese e um toque de limão siciliano, com a calda linda e saborosa do combinado de framboesa, morango e amora para dar aquela amarrada final, é de comer de joelhos!

Bem tradicional, a Cheesecake é a cara dos Estados Unidos. No entanto, a torta com base de queijo cremoso teve sua origem na bacia do Mediterrâneo. E na tradição judaica existe também uma torta de ricota chamada pashka (ou keisjke). Mas foi na cidade de Nova York que a Cheesecake que ela ganhou raízes e foi disseminada pelo mundo. Um dia eu ainda como uma dessas por lá, mas por enquanto dá para fazer uma versão bem gostosa aqui em terras tupiniquins. Quer ver só?

chessecake

Pâte Sucrée (massa)

Ingredientes

• Farinha de trigo: 150 gramas

• Açúcar refinado: 75 gramas

• Manteiga sem sal: 60 gramas

• Sal: 1 grama

• Clara: 1⁄2 Unidade

•  Gema: 1 Unidade

Modo de preparo

1. Peneire a farinha dentro de um bowl.

2. Pique a manteiga em pequenos cubos. Junte a manteiga à farinha e com a ponta dos dedos misture até que se forme uma farofa grossa.

3. Adicione então a clara misturada com a gema e o açúcar.

4. Misture até que ser forme uma massa homogênea. Não misture em demasia para não desenvolver muito glúten.

6. Abrir um disco fino de massa de diâmetro maior do aro que será utilizado para a cocção do cheesecake. Gelar bem, fazer pequenos furinhos e assar sobre papel manteiga a 180o C, até dourar levemente.

Recheio

Ingredientes

• Cream cheese: 350 gramas

• Açúcar refinado: 90 gramas

• Essência de baunilha: 5 ml

• Suco de limão: 1 unidade

• Ovos: 2 unidades

Modo de preparo

1. Bater o creme com a raquete até amaciar bem. Adicionar aos poucos o açúcar em velocidade baixa

2. Acrescentar a baunilha, o suco de limão e os ovos, um a um, bater até incorporar completamente.

3. Despejar em um aro 16 untado com manteiga e forrado com o disco de massa pré-assado.

4. Assar a 150oC por 15 minutos, reduzir para 100oC e assar por mais aproximadamente 30 minutos.

Geleia de frutas vermelhas

Ingredientes

• Framboesa congelada: 70 gramas

• Amora congelada: 70 gramas

• Morango congelado: 70 gramas

• Açúcar refinado: 140 gramas

Modo de preparo

1. Levar ao fogo brando todos os ingredientes misturando sempre, com uma colher ou espátula, até adquirir consistência pastosa.

2. Esperar esfriar para utilizar.

3. Cobrir a cheesecake com a geleia, já fria, e decore com morangos in natura.
 
Receitas

Receita: Mini Pavlovas de Frutas Vermelhas

19 de outubro de 2018
pavlovas

Lembro da primeira vez que ouvi falar e vi uma receita de Pavlova. Lembro que assisti um vídeo no YouTube e fiquei encantada com a história do doce que tinha sido criado em homenagem a uma renomada bailarina russa, Anna Pavlova. Para para mim, que sempre fui amante do ballet clássico, as pavlovas eram a exemplificação da dança em uma mordida. Delicadas, suaves, com uma presença única e equilibradas. No entanto, só fui preparar as minhas pavlovas muitos anos depois. Para ser mais precisa, semana passada.

Por conta da faculdade fui desafiada a fazer pavlovas, logo eu que sempre achei que fosse uma receita muito complicada. Para o meu infortúnio a primeira receita mostrou-se um total desastre! Confundi a quantidade de ovos e açúcar, trocando uma pela outra. Resultado? Uma fornada inteira de pavlovas foi direto para a lixeira. Mas como sou brasileira e não desisto nunca, enquanto me livrava das pavlovas ruins já batia as claras de ovos para a próxima tentativa. E dessa vez o resultado foi sucesso!

O suspiro ficou no ponto, o chantilly feito com creme de leite fresco ficou delicado e a geleia e morangos frescos deram o azedinho no ponto certo para quebrar o doce do suspiro. Delicioso! E para minha surpresa, não é tão difícil de fazer. Só requer um pouco de treino e paciência.

Você quer aprender? Então vem cá, coloca o avental e vamos cozinhar <3

pavlovas

Utensílios

• Batedeira com o bowl e o globo

• Espátula de silicone

• Peneira

• Saco de confeitar

• Bico estrela número 6

• Silpat ou papel manteiga

• Bowl médio

• Faca de legumes

• Tábua

• Colher de chá

• Prato ou travessa

Merengue Francês

Ingredientes

• Glaçúcar: 180g

• Claras: 90g

• Manteiga integral sem sal

Modo de preparo

1. Bater as claras na batedeira até que elas quadrupliquem de volume. Acrescentar o açúcar e continuar batendo até atingir o ponto firme, porém ainda úmido e brilhante. Cuidado para não bater demais. Uma dica é conferir os picos que o merengue forma na ponta da batedor. O ideal é que o pico firme firme, com uma pontinha para cima.

2. Retirar o merengue da batedeira, coloca-lo em um saco de confeitar e modelar cestinhas sobre silpat ou papel manteiga untado com manteiga

3. Levar ao forno semi-aberto, a 100ºC por cerca de 60 minutos para secar.

Crème Chantilly

Ingredientes

• Creme de leite fresco: 250g

• Glaçúcar: 25g

• Essência de baunilha: 1 colher de chá rasa

Modo de preparo

1. Na batedeira, com o batedor globo, bater o creme de leite fresco, acrescentar o glaçúcar e a essência de baunilha e continuar até que forme picos firmes.

2. Colocar o creme no saco de confeitar usando um bico estrela no 6 ou 8 e rechear as cestinhas de merengue já frias. Decorar com as frutas in natura.

Ingredientes Complementares

• Morango in natura

• Geleia de frutas vermelhas

pavlovas