clubedaluta_1

Clube da Luta narra a história de um jovem relativamente bem sucedido profissionalmente, estabilizado financeiramente, mas extremamente frustrado com a vida que leva. Com problemas de insônia e sem saber como restabelecer-se esse jovem (que em nenhum momento do livro entrega sua identidade) descobre uma maneira de encontrar alívio frequentando grupos de apoio à pessoas doentes com câncer terminal, ou que perderam os testículos, etc.

Esses grupos o ajudam a dormir, mesmo ele não tendo nenhuma das doenças dos pacientes. Até que um dia em um desses encontros ele conhece Marla, uma mulher que vai despertar dois lados da sua personalidade. No meio dessas crises ele também conhece Tyler Durden, um cara que vive à margem da sociedade e das regras gerais de conduta. E depois de uma conversa os dois acabam criando, meio que na brincadeira ou no fervor do momento, o Clube da Luta, que resumidamente é um clube em que homens se reúnem para lutar uns com os outros em um porão de bar. Esse clube cresce e toma proporções inimagináveis, e agora o jovem (sem nome) vai acabar descobrindo certas coisas que estão acontecendo dentro da sua mente.

clubedaluta_2

OPINIÃO:

Vamos lá! Para quem assistiu o filme e não entendeu nada ou achou tudo aquilo uma loucura sem fim não espere que o livro vá ser diferente. O próprio Chuck Palahniuk disse que ao escrever o livro tudo não passava de um experimento, ele queria escrever uma história curta, inicialmente um conto. Sua ideia era que ao invés de fazer o personagem caminhar de uma cena para a outra como normalmente são escritas as histórias, queria encontrar um jeito mais simples de narrar os fatos. Então ele pensou em cortar, cortar e cortar. De pular de uma cena para a outra mas sem perder o leitor. De mostrar cada aspecto da trama, mas apenas o cerne de cada aspecto, que se resume em momento central e depois outro momento central, e assim por diante. Por isso que tanto no filme quanto no livro a história é toda picada. É o tempo todo ação atrás de ação, não tem aqueles momentos calmos para o leitor se ambientar. Você vai entrar no fogo cruzado logo no primeiro capítulo e aí não para mais! Mas ao mesmo tempo há um tipo de cola ou argamassa, o próprio autor usa esses termos, para ligar de uma maneira leve os fatos entre si, mas essas ligações não tiram a graça, o corte atrás de corte, que caracteriza a narrativa. É uma loucura ler isso daqui! Durante a leitura você acha que não está entendendo porcaria nenhuma e pá, tudo fica claro como em uma epifania, e logo em seguida nada mais faz sentido de novo. E de pedaços em pedaços o leitor vai construindo a história.

O Palahniuk diz que escreveu o livro para os homens. Que ele estava observando os livros publicados e percebeu que tinha muitas publicações para mulheres, histórias em que elas se reuniam em clubes para conversar sobre um tema e que aprendiam coisas com isso. Aí ele pensou em escrever sobre um clube, mas coisa para macho mesmo. Então ele usa elementos que na “teoria” é coisa para homem, tipo sangue, explosões, sacanagem, caras se atacando em porões sujos e todo o resto que os homens fazem (na opinião dele) para se sentirem mais homens. Li em uma resenha que o Clube da Luta é um grito de libertação dos homens. Não tem o grito feminista? Então, já que a sociedade está tomada pela feminilização Palahniuk decidiu escrever algo com uma dose extra de testosterona. Não sei se concordo muito com a denominação de LIVRO PARA MACHO…  Acho que não dá para levar esse fato muito ao pé da letra. Por exemplo, o Cinquenta Tons de Cinza foi escrito para o público feminino, certo? Mas já ouvi muito marmanjo confessando que leu e gostou. E tem tantos outros livros, como os Y.As escritos para mulheres mas que os meninos também leem e gostam. A questão não é se é livro para homem ou para mulher, se um livro foi escrito focando em determinado público não quer dizer que o perfil contrário também não vá gostar. Clube da Luta não tem aquele romance meloso homem bonito encontra menina comum, ou assuntos que permeiam o universo feminino. Na verdade é porrada, atrás de porrada, gírias e palavrões usados sem filtros. E sinceramente achei bem mais interessante do que algumas leituras que se “encaixam” melhor no meu perfil. Então é relativo. Se falarem para você, que é mulher, que o Clube da Luta é coisa para homem e que você não vai aguentar (o que até pode acontecer) não aceite esse fato como determinante na hora de ler ou não ler o livro. O gênero aqui não faz diferença, o que conta mesmo é tua cabeça e se você está preparada para ler algo vai te tirar da zona de conforto a ponta pés.

Como tudo que você já amou o rejeitará ou morrerá. Tudo o que você criou será jogado fora. Tudo que você tem orgulho vai virar lixo.

Filme x Livro. Livro, principalmente pelo final (que não vou contar detalhes) que preferi bem mais do que o do filme. Apesar de achar que o longa até que é bem fiel ao livro, a escolha do atores também foi muito boa. Cada um deles, era para ser, ponto.

A primeira vez que eu vi o filme curti mais pela produção e direção do longa, que são fenomenais. Aí assisti uma segunda vez e tudo vez mais sentido, e lendo o livro muito mais! É pesado? É. O Chuck Palahniuk esfrega na tua cara o pior de um ser humano. O livro gira em torno da ideia do Tyler que é preciso chegar até o fundo do fundo do poço para ganhar a redenção. E o fundo disso é uma revolta com o sistema, com as regras, com os ricos, com aqueles que os criaram, com tudo que foi construído e ensinado como o certo. No livro os personagens meio que perderam essa “vergonha moral”, o autor não teve medo de mostrar o lado obscuro, underground, da psique humana. O autor fala descaradamente daquilo de ruim que vive nas pessoas de uma maneira muito intensa. Perturbador e degradante. Não é spoiler, para quem já leu ou assistiu ao filme vai entender, a coisa da dupla personalidade do protagonista ressalta isso. Partes nossas que são desconhecidas e que podem ser despertadas sem que saibamos!

O livro é considerado uma das obras contemporâneas mais influentes e conta com uma legião de fãs convictos ao redor do mundo. O autor diz que já ouviu um pouco de tudo sobre o livro, que as pessoas dão sua própria interpretação sobre aquilo que ele escreveu. Mas no sentido amplo é um romance que começou sendo escrito como um conto numa tarde entediante no trabalho e que fala sobre assuntos desconfortáveis. Um livro escrito de forma não linear abordando temas pertubadores da mente humana e da sociedade em geral. O autor não quer ser gracinha, doce e dar lição de moral para o leitor, ele só quer falar de um bando de caras perturbados que estão cansados de bancar os normais. Acredito que foi por isso que fez tanto sucesso. Mas tomem suas próprias conclusões.

Para mim foi uma experiência diferente no âmbito literário. Não se tornou um dos meus livros favoritos, não creio que vou reler, mas com toda certeza vai ficar naquela lista de livros desconfortáveis que dão um nó na cabeça, o que é bom por um lado, mas que em compensação me deu uma ressaca literária daquelas!

clubedaluta_3

Ficha do Livro

Título: Clube da Luta

Autor: Chuck Palahniuk

Ano da edição: 221 páginas

Editora: Leya

Número de páginas: 147 páginas

ASIN: B00AC7C9LE

*Minha nota para o livro: 3,5/5

 

Me acompanhe pelas redes sociais: FACEBOOK / INSTAGRAM /SKOOB/YOUTUBE/PINTEREST