arevoluçãodosbichos_1

Cansados da exploração a que são submetidos pelos humanos – motivados por um sonho que o velho Major teve em que os animais eram livres de todas as opressões humanas – os animais da Granja do Solar rebelam-se contra seus donos e tomam posse da fazenda, com o objetivo de instituir um sistema cooperativo e igualitário
, sob o slogan “Quatro pernas bom, duas pernas ruim”. Com um novo nome, agora Granja dos Bichos, os animais criam uma sociedade com suas próprias regras e com esperanças de um futuro mais justo. Mas não demora muito para que alguns bichos – em particular os mais inteligente, os porcos – voltem a usufruir de privilégios, reinstituindo aos poucos um regime de opressão, agora inspirando no lema “Todos os bichos são iguais, mas alguns bichos são mais iguais que outros”. A história da insurreição libertária dos animais é reescrita de modo a justificar a nova tirania, e os dissidentes desaparecem ou são silenciados à força. Sob a granja baixa um sistema opressivo que distancia-se dos ideais iniciais.

arevoluçãodosbichos_3

OPINIÃO:

Quando foi publicado, em 1945, depois de ser rejeitado por vários editores a Revolução dos Bichos causou mal-estar no grupo de intelectuais literários e políticos da época, pois foi imediatamente percebido como uma sátira feroz da ditadura stalinista, e os soviéticos ainda eram vistos como aliados na luta contra o nazifacismo. De fato, a analogia era escancarada. Qualquer um que conheça um pouco da história da Revolução Russa perceberá as semelhanças.

A grande ambição de Orwell ao escrever o livro era denunciar o mito soviético numa história que fosse fácil de compreender por qualquer pessoa e fácil de traduzir para outras línguas. A ideia para o livro surgiu enquanto caminhava na pequena cidade onde morava e viu um menino guiando um cavalo. Ele escreveu; “Vi um menino de uns dez anos guiando por um caminho estreito um imenso cavalo de tiro que cobria de chicotadas cada vez que o animal tentava se desviar. Percebi então que, se aqueles animais adquirissem consciência de sua força, não teríamos o menor poder sobre eles, e o que os animais são explorados pelos homens de modo muito semelhante à maneira como o proletariado é explorado pelos ricos.” Orwell decidiu então fazer o uso antropomórfico de sua percepção, declarando que ia “analisar a teoria de Marx do ponto de vista dos animais”.

Uma das mais fabulosas fábulas que já li! A Revolução dos Bichos consta na minha lista de livros favoritos e já reli diversas vezes! Pequeno, de fácil leitura, porém denso em conceitos, o livro de Orwell foi pouco aprovado na época de seu lançamento, mas hoje é umas das obras mais relevantes e sagazes da literatura.

O que eu mais gosto é a maneira como Orwell utiliza a sátira para ambientar o leitor sobre questões polêmicas de um dos períodos negros da história moderna. Em suma o livro é uma história que esconde em seu interior muitas críticas aos sistemas totalitários, a manipulação, opressão e perda de identidade do povo, só que através de uma fábula o que torna a leitura, não mais leve e infantil, mas sim acessível a todos os tipos de leitores.

A minha única dica é não ficar no superficial. O legal é acompanhar a leitura com uma embasamento histórico sobre a Revolução Russa e o sistema comunista da época. Sabendo sobre a história você conseguirá cruzar os dados e entender os personagens e suas ações. Por exemplo; A figura inspirada em Marx é adotada pelos porcos mais cultos, a intelligentsia do mundo animal. O forjamento de uma aliança entre os cavalos Sansão e Quitéria, que representam o proletariado, e os elementos disparatados do campo e da classe média representados pelas ovelhas, pelas vacas, pelas galinhas e outras forças. A égua Mimosa, que representa um tipo de pequeno-burguês. Moisés que é o corvo eloquente que fala de um mundo além céu para onde os animais vão quando morrem, que acaba obtendo permissão de voltar à fazenda, assim como Stálin permitiu a reentrada de atividades da Igreja Ortodoxa Russa durante a Segunda Guerra Mundial. O final do livro – sem querer dar spoilers – que é uma referência sarcástica ao encontro de Teerã que reuniu Churchill, Roosevelt e Stálin. Muito bom! Por isso leiam, mas não só por ler. Leiam com curiosidade, leiam com vontade de entender o passado para compreender a história. O livro é pequeno, então não tem nem desculpa de ser enfadonho.

LEITURA MAIS QUE INDICA, OBRIGATÓRIA!

arevoluçãodosbichos_2

Ficha do Livro

Título: A Revolução dos Bichos

Autor: George Orwell

Ano da edição: 2007

Editora: Companhia das Letras

Número de páginas: 147 páginas

ISBN: 978-85-359-0955-5

*Minha nota para o livro: 5/5

Obrigada por tudo pessoal, nos vemos na próxima!

Ah, já soube da novidade? Se você também gosta de livros clique aqui e confira!

Me acompanhe pelas redes sociais: FACEBOOK / INSTAGRAM / SKOOB / YOUTUBE / PINTEREST