Entretenimento

10 lições que aprendi com o filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

22 de abril de 2016

Já comentei aqui no VUOU que O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é um dos filmes mais marcantes (preferidos) da minha vida! E não é só pela trilha sonora e fotografia, que são maravilhosas, mas principalmente porque o filme me ensinou algumas lições muito importantes sobre propósitos e perspectivas de vida .

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain tem um roteiro extremamente singelo e sensível, o que o torna muito mais especial. Amélie é uma garçonete tímida que vive em Paris e leva seus dias de uma maneira bem pacata, sem muitas surpresas. Com um histórico de isolamento ela acaba vivendo em uma redoma, em seu próprio universo. Entretanto, tudo muda quando Amélie descobre uma velha caixinha em seu apartamento. A busca pelo antigo dono da caixa mudará a perspectiva de Amélie sobre a vida e suas próprias emoções.

Depois de tantos anos assistindo esse filme (não me canso) Amélie acabou tornando-se uma “amiga”, uma personagem com quem tenho empatia, que reconheço os pontos fracos e os fortes. Se você também é fã, vai me entender. Vejo muito de mim nela, e acredito que todos temos um pouco de Amélie dentro de nós.

Mas vamos ao que interessa, essas são algumas das lições que aprendi com ela:

ezgif.com-resize-2

1- Seus ossos não são de vidro. Você vai sobreviver a umas quedas e outras.

O vizinho de Amélie é um senhorzinho que vive isolado por causa de uma doença rara que torna seus ossos tão frágeis quanto vidro. O mundo dele acaba sendo reduzido ao seu apartamento. A doença o torna um homem solitário e muito cauteloso. Muitas vezes podemos encarar a vida como esse senhorzinho. Preocupados demais se as pessoas vão nos magoar, se vamos passar por dificuldades e se vamos sofrer. Acabamos nos isolando com medo de enfrentarmos as dificuldades, e isso não é bom. Nosso coração não é de vidro, não somos tão frágeis quanto pensamos ser. A vida nos derruba, machuca, mas também ensina e nos mostra escapatórias. A felicidade é uma soma de erros e acertos, de sofrimentos e momentos de euforia. No final precisamos descobrir o equilíbrio e aprender a ter resiliência. Você não precisa ter medo dos problemas, você só tem que ter coragem e paciência para aguentar a dor, uma hora passa e você ganha resistência.

2- Aprecie o charme das coisas simples da vida.

Amélie é uma pessoa que sabe apreciar os pequenos prazeres da vida. Aquelas sensações aparentemente banais que esquecemos de prestar atenção como; afundar a mão em um saco de grãos, jogar pedrinhas no lago, prestar atenção aos sons da cidade, etc, são para ela uma fonte de alegria. Aprendi com Amélie que a vida é mais doce e verdadeira quando nos atentamos aos detalhes dela. Por mais antagônico que pareça a simplicidade é algo muito difícil de cultivar! Vivemos em uma sociedade de exageros, onde ter mais dinheiro, ter mais roupas, mais curtidas, mais isso e mais aquilo, é sinônimo de alegria e sucesso. Mas vai por mim, o prazer está naquilo que é mais íntimo e mais cru. Que tal tentar a mudar seu olhar?

3- A vida é como o Grand Tour de France.

A vida é como o Grand Tour de France (uma tradicional corrida de ciclismo), você se esforça muito para ser o vencedor, mas um simples deslize, um segundo de distração vem alguém e pá! Passa na tua frente. A vida em boa parte é aproveitar as oportunidades, é ficar firme na sua competição. As pessoas vão passar na tua frente, e oportunidade que você estava esperando irá passar junto. Então, se você realmente quer algo não dê mole, foca no seu alvo e dê seu melhor. Agora, se não rolar, bem… não se desespere. A corrida é anual, você ainda pode continuar tentando 😉

ezgif.com-resize

4- Faça algo de algo de bom para alguém sem esperar reconhecimento.

Amélie descobriu que ajudar as pessoas era algo que lhe dava muita alegria e satisfação. Mas ela não deixou que seus atos de gentileza se tornassem uma maneira de acariciar o ego. Às vezes é mais fácil gostar do papel de “boa pessoa” do que praticar o ato de bondade. Se for fazer algo de bom apenas faça, não é preciso plateia. Não queira nada em troca, se é dado deve ser de graça. O universo dá voltas meu caro, um dia você oferece a mão e no outro é você que recebe o apoio de alguém.

5- Quem vai arrumar a tua bagunça?

Amélie estava tão preocupada em ajeitar a vida dos outros que esquecia que ela também tinha seus próprios problemas. Às vezes isso acontece com a gente também. Tentamos ajeitar tudo à nossa volta como uma maneira de escape. Mas não podemos nos enganar por muito tempo. Quem vai arrumar nossa bagunça? É preciso parar um momento e encarar-nos de fora para dentro. Não é uma tarefa fácil, mas arrumar a bagunça interna é essencial para tomarmos coragem de seguir em frente.

6- São tempos difíceis para os sonhadores. Mas nem pense em desistir!

“São tempos difíceis para os sonhadores”, talvez essa seja uma das frases mais famosas do filme. E ela por si só já deixa um grande recado. A vida não anda fácil para aquelas pessoas que ousam sonhar, que ainda acreditam naquilo que para muitos é só coisa de lunático. Mas quem disse que seria fácil? A questão é, o quanto a opinião alheia irá te influenciar? Não tenha medo de ser um sonhador. Não há nada de errado em ser um.

ezgif.com-resize-4

7- Certas coisas não vão dar certo, até chegar o momento certo.

Amélie não tinha muita sorte no amor, até ela conhecer o Nino. Ela teve que passar por algumas experiências ruins para finalmente se apaixonar por alguém que a compreendia. Assim também é com a gente, e não precisamos restringir esse tópico apenas ao âmbito de relacionamentos amorosos. Tudo vai dar errado até finalmente algo dar realmente certo. O nosso problema é que nos apegamos tanto ao passado, ao ex namorado, ao ex trabalho, ex amigo, ex casa, ex sei lá mais o quê, que fechamos nossos olhos para ver o que realmente está acontecendo. Todas as experiências são válidas, são lições que aprendemos na marra, e no final são elas que nos constroem. Você é a soma das suas experiências. Então não se preocupe com os finais, ainda temos muitas páginas para escrever. Muito que aprender e analisar, e um dia você vai encontrar o que tanto procurava.

8- Tome uma iniciativa antes de acabar em uma caixa.

A vida passa muito rápido, as oportunidades não esperam e se não tomarmos cuidado vamos deixar tudo para depois até que o depois não seja mais uma opção. Antes de sermos mais um numa caixa enterrado no passado, precisamos escrever nossa história, aproveitar nossas vidas, deixar algo para trás. Sem pressão, você não precisa deixar um legado ou ser alguém famoso, um rastro de amor já é o bastante. Na real, é muito. Então corra atrás do que você quer! Um dia seremos apenas memória, e depois nem isso. Você tem só o hoje, por favor não seja mesquinho a ponto de não aproveitar.

9- Você é especial, suas peculiaridades são especiais.

Amélie era uma garota diferente, ela via o mundo de uma maneira única. E apesar de não se encaixar nos “padrões” sociais ela não deixou de ser uma pessoa encantadora. Nós também somos assim, estranhos cada um a seu modo, deslocados, com ideias diferentes, cultura, idioma, cor de cabelo, cor de pele, do topo da cabeça até a unha do pé. E quer saber? Isso é incrível! São as diferenças que dão graça e sabor. Respeite os outros, e aprenda a ser amar também.

10- Você não pode esperar um anão de jardim dar à volta ao mundo para você fazer as malas e seguir em frente.

O pai de Amélie tinha o sonho de viajar o mundo, mas após a morte da esposa ele acabou se isolando do mundo e cultivou o luto durante anos. Amélie percebeu que o pai precisa tomar uma iniciativa, sacudir a poeira e aventurar-se. Após uma brincadeira com o anão de jardim ela ajudou o seu pai a perceber que não podemos esperar muito tempo para realizarmos nossos sonhos. Nós podemos fazer! Se até um anão de jardim consegue, hahahaha. Por isso, antes de esperar o inexplicável acontecer apenas vá lá e faça. Empacote suas coisas, mude de casa, a cor do cabelo, o que for! Mas continue seguindo em frente.

ezgif.com-resize-8

Agora é a sua vez, que lição você aprendeu com esse filme?

Quero agradecer muito por vocês estarem aqui, até a próxima pessoal!

0

Deixe seu comentário

19 Comments

  • Reply Claudia Hi 22 de abril de 2016 at 11:02 AM

    Que post lindo Hady! Adorei seus aprendizados, agora fiquei com vontade de rever o filme! rs

    Me identifiquei com todos os seus pensamentos e vejo que tenho que por muitas dessas lições em práticas diárias. O primeiro tópico que você escreveu me fez sentir no lugar daquele homem. Até posso ter medo de sofrer mas acho que o meu maior problema é a falta de disposição pra sair da minha zona de conforto sabe. Pra mim, dá muito trabalho conhecer novas pessoas, novos lugares, idiomas, culturas. Fora a minha preguiça para conversar. Eu realmente tenho preguiça, acho um desgaste inútil tentar mostrar o meu ponto de vista, por exemplo.

    Enfim, era pra ser um simples comentário, mas seus posts sempre me inspiram Hady! haha

    • Reply Tatiana Cunha 9 de setembro de 2017 at 8:01 PM

      Acho q ela era manipuladora e intrometida na vida alheia. O casal do café brigava no final, o dono da quitanda teve surtos com as alterações na casa dele…

  • Reply Camila Cunha 4 de maio de 2016 at 2:07 AM

    Amo esse filme <3
    Acho inspirador e fofo demais!
    E ele tem tanta coisa para aprender, sempre que assisto percebo outra coisa sabe, mas acho que a principal para mim é aprecie o charme das coisas simples da vida, eu peguei isso para a vida, amo!
    Amei seu post, me deu vontade de assistir.

  • Reply ittinaZ leirbaG 8 de setembro de 2016 at 5:05 PM

    Choro toda vez que vejo,

  • Reply Thaina Thais 28 de setembro de 2016 at 2:39 AM

    “Estranho o destino dessa jovem mulher, privada dela mesma, porém, tão sensível ao charme das coisas simples da vida”…
    Me identifico com essa frase

  • Reply Yui 10 de dezembro de 2016 at 10:55 PM

    Verei este filme agora!

  • Reply DOMINIQUE 28 de dezembro de 2016 at 11:27 PM

    O divino, o sutil, pequenas coisas, pequenos gestos, olhares que descortinam, sorriso aonde não se espera !!!
    Um turbilhão de sensações remexem dentro de mim ao contato com essa obra encantadora .
    Filme fantástico, sentimento, magia, descoberta, isto é Amelie Poulain !!!
    .

    • Reply Thaisy 19 de outubro de 2017 at 1:27 PM

      BEm isso… bela síntese…

  • Reply Karolane Silva 17 de janeiro de 2017 at 11:21 PM

    Incrível!
    Alguém poderia me enviar link do filme, ou onde posso encontrar para assisti-lo

  • Reply Joice Almeida 17 de maio de 2017 at 4:57 PM

    Eu amei esse filme, assisti hoje. É realmente um filme com muitos aprendizados a serem seguidos. Não sabia o quanto iria fazer diferença em modos de pensar.
    Filme incrível, agora amo a ideia de ir a França <3

  • Reply Nanda 12 de junho de 2017 at 3:08 AM

    Olá, estou vendo esse filme pela enésima vez e vim parar aqui…seu texto me fez muito bem, exatamente pela mudança de vida que estou passando! Obrigada 🙂

  • Reply Rafa 18 de junho de 2017 at 5:16 PM

    Sempre queria saber pq esse filme era tão aclamado. Hj resolvi assistir e nossa!!! Que trilha, que fotografia. Me identifiquei demais. Perfeito!! Saí de mim. Fui longe. Mesmo numa tarde chuvosa. Acho que não foi por acaso asssitir esse filme pela primeira vez hj. Acabei vindo aqui. Amei seu texto. Abraços

  • Reply Carol Rainner 20 de junho de 2017 at 7:02 PM

    Adorei o site, meus parabens!

  • Reply Alex Figueredo 2 de julho de 2017 at 9:50 AM

    Conheci o filme ontem kk e estou apaixonado tanto por ele quanto por esse texto seu , obrigado !!

  • Reply Adriana Moreira 2 de agosto de 2017 at 2:34 PM

    Oi, minha linda!
    Eu acho que eu já assisti o filme há um tempo atrás, mas não me recordo todo, só algumas cenas. Mas, a história é maravilhosa e tudo isso que você conseguiu absorver e nos mostrar é muito lindo e animador, mesmo poque, a vida não está mesmo fácil para quem sonha, vemos tanta gente imaginando que é isso ou aquilo porque tem um pouquinho mais dinheiro ou fama e se achando o tal e tanta gente boa, autêntica se escondendo no seu lar, atrás de algum computador, sem se dar valor e sem receber o seu devido valor! É sempre bom poder conhecer lugares como esse, o seu blog, muito lindo! E conhecer personagens como a Amelie Poulan que nos chacoalha e nos faz acordar para a vida! É preciso ir em frente! Tenho que matar muitos leões por dia para conseguir colocar um sorriso à noite e agradecer a Deus pelo meu Dia, mas eu faço a minha parte! Graças a Deus, tem dado certo! Não tenho reconhecimento da maioria das coisas que faço, nem mesmo da parte de minha família, mas estou firme, em frente, buscando as brechas da vida para fazer o meu sonho virar realidade, porque, fala sério, viver somente sonhando não dá, não é? Precisa colocar em prática e ver nascer!
    Talvez, eu também seja uma estranha como a Amelie (despida da poesia da produção cinematográfica), mas eu gosto de ser como sou e é bom encontrar gente como eu nesse cybermundo.
    Amei seu post!
    Abração,
    Drica.

  • Reply Maria Aparecida Carvalho Rodrigues 9 de outubro de 2017 at 4:54 PM

    Também já assisti mais de uma vez e ela nos dá a lição de que apesar de ela não ser realizada, ela queria ver as pessoas realizarem seus sonhos. Para mim ela era uma eterna criança sonhadora. Por muito menos problemas hoje, às pessoas se afundam nos vícios e destroem a felicidade que resta. Uma lição de vida esse filme.

  • Reply Ana Carolina 14 de outubro de 2017 at 4:14 PM

    Esse filme é tão lindo!!! Vi hj e fiquei apaixonada, como é fácil ser feliz né, é só tomarmos a iniciativa para isso. Foi isso q aprendi com Amelie. Texto maravilhoso, amei ter parado aqui. Bjs.

  • Reply Anderson 28 de novembro de 2017 at 9:53 PM

    Um ponto que marcou pra mim no filme é que ele começa e termina com uma narrativa de fatos CONCRETOS como data, hora, local , temperatura, nome de rua, nome de pessoas e exatamente o que elas estão fazendo. Porém entre estes dois momentos (início e fim) o filme é feito de “achismos”. O homem que acha que sua ex namorado os clientes do bar. A Ameli que acha que o arruma a cabine de fotos é um assassino, o dono da quitanda que acha que deu empregado é um imbecil, o pai da Ameli que acha que a vida acabou com a morte da esposa, a mulher da pensão que acha que seu namorado a esqueceu, o escritor que se acha um fracassado… etc. E todo esse “achismo” os priva de viver a realidade, de colher as alegrias que a vida os reserva quando vencerem este medo daquilo que imaginam de pior. Quando começam a desaparecer estes medos (com ajuda sutil) de Ameli (como quando devolve os brinquedos) cada um começa reencontrar sua alegria. 🙂

  • Reply Debora 5 de dezembro de 2017 at 4:29 PM

    Também adorei o filme, mas vc esqueceu de citar a cena do cego, qd ela leva o cego pela cidade e vai contando tudo que acontece e ele passa a enxergar pelos olhos dela, pra mim a cena mais linda do filme.

  • Leave a Reply