Receitas

Receita: Cheesecake com calda de frutas vermelhas

20 de outubro de 2018
cheesecake

Uma torta com recheio de queijo com calda de frutas vermelhas. E aí, será que dá match? Olha que dá um casamento viu, e dos bons! Essa cheesecake de massa crocante, com o recheio azedinho do cream cheese e um toque de limão siciliano, com a calda linda e saborosa do combinado de framboesa, morango e amora para dar aquela amarrada final, é de comer de joelhos!

Bem tradicional, a Cheesecake é a cara dos Estados Unidos. No entanto, a torta com base de queijo cremoso teve sua origem na bacia do Mediterrâneo. E na tradição judaica existe também uma torta de ricota chamada pashka (ou keisjke). Mas foi na cidade de Nova York que a Cheesecake que ela ganhou raízes e foi disseminada pelo mundo. Um dia eu ainda como uma dessas por lá, mas por enquanto dá para fazer uma versão bem gostosa aqui em terras tupiniquins. Quer ver só?

chessecake

Pâte Sucrée (massa)

Ingredientes

• Farinha de trigo: 150 gramas

• Açúcar refinado: 75 gramas

• Manteiga sem sal: 60 gramas

• Sal: 1 grama

• Clara: 1⁄2 Unidade

•  Gema: 1 Unidade

Modo de preparo

1. Peneire a farinha dentro de um bowl.

2. Pique a manteiga em pequenos cubos. Junte a manteiga à farinha e com a ponta dos dedos misture até que se forme uma farofa grossa.

3. Adicione então a clara misturada com a gema e o açúcar.

4. Misture até que ser forme uma massa homogênea. Não misture em demasia para não desenvolver muito glúten.

6. Abrir um disco fino de massa de diâmetro maior do aro que será utilizado para a cocção do cheesecake. Gelar bem, fazer pequenos furinhos e assar sobre papel manteiga a 180o C, até dourar levemente.

Recheio

Ingredientes

• Cream cheese: 350 gramas

• Açúcar refinado: 90 gramas

• Essência de baunilha: 5 ml

• Suco de limão: 1 unidade

• Ovos: 2 unidades

Modo de preparo

1. Bater o creme com a raquete até amaciar bem. Adicionar aos poucos o açúcar em velocidade baixa

2. Acrescentar a baunilha, o suco de limão e os ovos, um a um, bater até incorporar completamente.

3. Despejar em um aro 16 untado com manteiga e forrado com o disco de massa pré-assado.

4. Assar a 150oC por 15 minutos, reduzir para 100oC e assar por mais aproximadamente 30 minutos.

Geleia de frutas vermelhas

Ingredientes

• Framboesa congelada: 70 gramas

• Amora congelada: 70 gramas

• Morango congelado: 70 gramas

• Açúcar refinado: 140 gramas

Modo de preparo

1. Levar ao fogo brando todos os ingredientes misturando sempre, com uma colher ou espátula, até adquirir consistência pastosa.

2. Esperar esfriar para utilizar.

3. Cobrir a cheesecake com a geleia, já fria, e decore com morangos in natura.
 
Receitas

Receita: Mini Pavlovas de Frutas Vermelhas

19 de outubro de 2018
pavlovas

Lembro da primeira vez que ouvi falar e vi uma receita de Pavlova. Lembro que assisti um vídeo no YouTube e fiquei encantada com a história do doce que tinha sido criado em homenagem a uma renomada bailarina russa, Anna Pavlova. Para para mim, que sempre fui amante do ballet clássico, as pavlovas eram a exemplificação da dança em uma mordida. Delicadas, suaves, com uma presença única e equilibradas. No entanto, só fui preparar as minhas pavlovas muitos anos depois. Para ser mais precisa, semana passada.

Por conta da faculdade fui desafiada a fazer pavlovas, logo eu que sempre achei que fosse uma receita muito complicada. Para o meu infortúnio a primeira receita mostrou-se um total desastre! Confundi a quantidade de ovos e açúcar, trocando uma pela outra. Resultado? Uma fornada inteira de pavlovas foi direto para a lixeira. Mas como sou brasileira e não desisto nunca, enquanto me livrava das pavlovas ruins já batia as claras de ovos para a próxima tentativa. E dessa vez o resultado foi sucesso!

O suspiro ficou no ponto, o chantilly feito com creme de leite fresco ficou delicado e a geleia e morangos frescos deram o azedinho no ponto certo para quebrar o doce do suspiro. Delicioso! E para minha surpresa, não é tão difícil de fazer. Só requer um pouco de treino e paciência.

Você quer aprender? Então vem cá, coloca o avental e vamos cozinhar <3

pavlovas

Utensílios

• Batedeira com o bowl e o globo

• Espátula de silicone

• Peneira

• Saco de confeitar

• Bico estrela número 6

• Silpat ou papel manteiga

• Bowl médio

• Faca de legumes

• Tábua

• Colher de chá

• Prato ou travessa

Merengue Francês

Ingredientes

• Glaçúcar: 180g

• Claras: 90g

• Manteiga integral sem sal

Modo de preparo

1. Bater as claras na batedeira até que elas quadrupliquem de volume. Acrescentar o açúcar e continuar batendo até atingir o ponto firme, porém ainda úmido e brilhante. Cuidado para não bater demais. Uma dica é conferir os picos que o merengue forma na ponta da batedor. O ideal é que o pico firme firme, com uma pontinha para cima.

2. Retirar o merengue da batedeira, coloca-lo em um saco de confeitar e modelar cestinhas sobre silpat ou papel manteiga untado com manteiga

3. Levar ao forno semi-aberto, a 100ºC por cerca de 60 minutos para secar.

Crème Chantilly

Ingredientes

• Creme de leite fresco: 250g

• Glaçúcar: 25g

• Essência de baunilha: 1 colher de chá rasa

Modo de preparo

1. Na batedeira, com o batedor globo, bater o creme de leite fresco, acrescentar o glaçúcar e a essência de baunilha e continuar até que forme picos firmes.

2. Colocar o creme no saco de confeitar usando um bico estrela no 6 ou 8 e rechear as cestinhas de merengue já frias. Decorar com as frutas in natura.

Ingredientes Complementares

• Morango in natura

• Geleia de frutas vermelhas

pavlovas

Clube do livro, Literatura

Clube do Livro – Nossa escolha e calendário para Novembro #2018

8 de outubro de 2018
Watership Down

E o clube do livro voltou! Voltou meio tímido, isso porque era para ser algo só entre amigos. Resumido em um grupo no WhatsApp, algumas leituras conjuntas e encontros via Skype, com cada em um canto do Brasil. São tempos difíceis para os sonhadores, já diria um dos meus filmes favoritos (O Fabuloso Destino de Amélie Poulain). Falta tempo para fazermos tudo o que queremos. Estudos, trabalho, contas para pagar, sonhos e frustrações para lidar… os dias passam e entramos na rotina, esquecendo daquilo que gostamos e do que nos faz bem.

Foi por isso que o clube se ausentou durante esses dois anos, foi por isso que ele voltou sem grande pretenções, sem ser aberto para quem quisesse participar, como era antes. No entanto, a notícia boa é que houve pedidos. Pessoas mostraram-se interessadas em participar junto com a gente. E mesmo não sendo a ideia inicial decidimos abrir, decidimos tentar de novo!

Então, é com imenso prazer que anuncio a próxima leitura do clube do livro, nessa nova fase ainda um pouco confusa com mais perguntas do que respostas, mas acredito que daremos um jeito. Juntos, aprendendo e compartilhando leituras e descobertas. Você vem?

watership downLeitura de Novembro

Título: Em Busca de Watership Down ou A Longa Jornada

Autor: Richard Adams

Páginas: 461

Sinopse

Quando um coelho vidente prevê a destruição da toca onde vive, ele se une a seus amigos para achar uma nova casa. No caminho rumo à mítica colina de Watership Down, os bravos animais enfrentam inimigos e armadilhas. E, mesmo depois de instalados no lugar escolhido, precisarão lutar para salvar a colônia vizinha e repopular a própria comunidade.

Publicado originalmente em 1972, o romance trata de mitologia e delírio coletivo, de facismo e utopia, de sentimento de comunidade e opressão. Antes de Harry Potter, foi o maior fenômeno juvenil de fantasia do Reino Unido.

Richard Adams (1920-2016) foi um romancista britânico. Começou contado às filhas pequenas maravilhosas histórias de coelhos, com língua, poesia, organização social e mitologia próprias e peculiares. As histórias acabaram dando origem a Em Busca de Watership Down, seu premiado romance de estreia. Que foi capaz de atrair leitores de todas as idades.

Um dos maiores clássicos de fantasia nos países de língua inglesa, Em Busca de Watership Down (A Longa Jornada) é uma fábula sombria sobre a coragem e a sobrevivência.

Calendário de leitura

Livro escolhido, agora vamos partir para o calendário de leitura!

O calendário de leitura sempre foi o nosso maior aliado no clube do livro. Por conta da nossa agenda corrida e com muitos compromissos esse calendário/agenda serve como uma bússola. Ele guia a nossa leitura, criando uma rotina e metas para o nosso mês. Com ele temos uma visão geral de quais capítulos precisam ser lidos, o que já lemos e ainda o que virá. Aí não tem desculpa, todo mundo consegue terminar o livro no prazo de um mês!

Novembro vai ser um mês que vai exigir da gente uma boa dose de organização e força de vontade. Em Busca de Watership Down é um livro razoavelmente grande, então teremos que apertar o passo para conseguir conclui-lo a tempo.

Comecei montando o calendário com uma pegada mais leve, de 12 a 15 páginas por dia. Então aumentei o número de páginas, intercalando com alguns dias de folga e outros com menos páginas de leitura. Olha só!

 
Data
Capítulos
Média de número de páginas
01/11/18 – quin 1, 2 e 3  12 páginas
02/11/18 – sex 4, 5 e 6 13 páginas
03/11/18 – sáb dia livre dia livre
04/11/18 – dom 7, 8 e 9 15 páginas
05/11/18 – seg 10 e 11 13 páginas
06/11/18 – ter 12 12 páginas
07/11/18 – qua 13 e 14 21 páginas
08/11/18 – quin 15, 16 e 17 24 páginas
09/11/18 – sex 18 e 19 18 páginas
10/11/18 – sáb dia livre dia livre
11/11/18 – dom 20 e 21 22 páginas
12/11/18 – seg 22 16 páginas
13/11/18 – ter 23 18 páginas
14/11/18 – qua 24 e 25 27 páginas
15/11/18 – quin 26 e 27 17 páginas
16/11/18 – sex 27, 29 e 30 22 páginas
17/11/18 – sáb dia livre dia livre
18/11/18 – dom 31 e 32 22 páginas
19/11/18 – seg 33 e 34 22 páginas
20/11/18 – ter 35 e 36 23 páginas
21/11/18 – qua 37 e 38 26 páginas
22/11/18 – quin 39 e 40 24 páginas
23/11/18 – sex 41 e 42 19 páginas
24/11/18 – sáb dia livre dia livre
25/11/18 – dom 42, 44 e 45 20 páginas
26/11/18 – seg 46 e 47 18 páginas
27/11/18 – ter 48, 49, 50 e epílogo 18 páginas
28/11/18 – qua dia livre dia livre
29/11/18 – quin encontro do Clube encontro do Clube
 

E aí, dá para encarar?

Ah! Preciso lembrar que esse calendário não é algo obrigatório e engessado. Você pode ler mais ou menos páginas por dia ou usar os sábados de folga para adiantar a leitura. O importante é que você crie uma rotina e leia todos os dias.

Bem, então é isso. Livro e calendário divulgados! Vocês têm exatamente 23 dias para baixar o e-book ou comprar o livro físico. Dia 1º de novembro começamos a nossa aventura.

Até lá!

Estudos

Como organizo os meus estudos fazendo uma faculdade a distância.

30 de setembro de 2018
distância

Em 2016, após um ano sem estudar, decidi que estava na hora de voltar à rotina de estudante. Entrei em uma pós-graduação a distância. Me senti razoavelmente confiante para fazer um curso EAD, levando em conta o fato de que tive uma educação autodidata. A pós-graduação foi muito boa, me adaptei rapidamente ao formato de ensino a distância. E após um ano e meio, me formei e já engatei na minha segunda graduação, também a distância. Bem, esse é o breve histórico da minha experiência com cursos EAD.

Contando ao todo, se passaram três anos em que estou nessa modalidade de ensino. E já posso dizer que aprendi uma coisa ou outra durante esse tempo. Nada como a experiência, alguns erros e quedas, para ensinar boas lições, não é mesmo?

Depois desses anos aprendi algumas ações/truques que me ajudam a manter a rotina de estudos mais organizada. E como coisa boa a gente ensina, fiz uma lista para compartilhar com vocês <3

1. Definir prioridades

É fácil distrair-se fazendo uma faculdade a distância. Por estudar em casa é normal envolver-se em outras tarefas e deixar os estudos de lado. No entanto, estudar deve ser uma prioridade. É importante não deixar que a rotina atrapalhe os estudos.

Eu sempre tento reforçar para mim mesma que os estudos são a minha prioridade no momento. O mesmo vale quando surge algo que me tira do foco, seja profissionalmente ou pessoalmente. Já precisei negar, ou fugir, de algumas coisas pelo bem dos meus estudos.

2. Ter uma agenda

Para anotar compromissos, entrega de trabalhos, provas e web conferências. Ter uma agenda é muito importante para não esquecer das datas importantes. Com esse controle de prazos fica mais fácil otimizar o tempo e focar nas tarefas mais importantes.

Para mim ter uma agenda é essencial. Toda semana crio novas tarefas e reviso as datas. Como tenho uma memória meio fraca, a agenda é uma mão na roda!

3. Fazer anotações e resumos

Particularmente eu gosto de escrever. Além de me ajudar a reforçar o conteúdo (já disse que minha memória é meio ruim, né?), fazer resumos e anotações facilita no processo de pesquisas posteriores. Eu gosto de papel e caneta. E você? Na verdade, não importa a maneira, papel ou digital, é sempre uma boa opção escrever as aulas e matérias.

4. Estudar todos os dias

Eu não tenho aulas todos os dias, mas mesmo assim reservo um tempinho da minha rotina para estudar. Aprendi com o EAD que é necessário que o aluno ande uma milha a mais, que se dedique por completo para tirar o máximo de proveito do curso. Então, estudar todos os dias é essencial.

Eu, por exemplo, sempre estou lendo algum livro, assistindo vídeos e documentários, e revisando as receitas. Mesmo quando não tenho aula, dou um jeito de estudar Gastronomia.

5. Manter a motivação

Nem sempre é fácil manter-se motivado em um objetivo, ainda mais se ele for a longo prazo. No meio desse ano passei por algumas situações que me desmotivaram um bocado. Durante algumas semanas não consegui estudar e quase pensei em trancar algumas matérias do curso. No entanto, quando eu pensava em desistir logo me vinha a lembrança que só eu tinha o poder de realizar ou ferrar com o sonho de me formar em Gastronomia.

Então, mesmo cansada e deprimida, me esforcei para me reconectar aos os meus objetivos e reencontrar motivação. No final era só uma questão de tempo e paciência. Não desisti de nenhuma matéria e passei em todas com boas notas.

6. Encontrar um horário para estudar

É importante encontrar aquele horário em que você está mais concentrado e disposto para estudar. Não adianta nada se forçar a fazer uma tarefa quando estiver cansado ou distraído.

Descobri que o meu horário é pela manhã. Então comecei a acordar mais cedo (06:00 horas) para poder me dedicar aos estudos.

7. Estudar aos finais de semana

Como faço uma faculdade que exige matérias teóricas e matérias práticas descobri que os meus finais de semana estavam comprometidos. Durante a semana preciso equilibrar os estudos com o meu trabalho, o que resulta em pouco tempo para ficar na cozinha. Então durante a semana estudos as matérias teóricas e reservo os finais de semana para praticar as receitas.

Às vezes me sinto um pouco desanimada em passar os finais de semana estudando, aí eu lembro do meu objetivo. Precisamos reforçar para mim mesma que alguns sacrifícios precisam ser feitos. E se organizar direitinho, dá para tirar alguns finais de semana de folga.

8. Criar metas semanais

Criar metas é necessário, não só para quem faz um curso a distância. E sim para estudantes em geral. A metas servem como uma bússola, daquilo que vamos fazer ou precisamos focar.

Particularmente, gosto de criar metas semanais. Aos domingos, ou na segunda-feira pela manhã, tiro uns 20 minutos do meu tempo para estabelecer as metas da semana. Por exemplo; ler tais textos, entregar x trabalhos, fazer as receitas da unidade 3, assim por diante…

9. Estabelecer limites

É importante estabelecer limites quando você estiver estudando. Avise a família, ou os amigos, para não interrompê-lo quando a porta estiver fechada ou quando você sentar na frente do computador. Quando compartilhamos a casa com outras pessoas é necessário que haja colaboração. Mas lembre-se, os limites são estipulados por você. Não espere que as pessoas te respeitem se você não deixar claro. Aprendi isso a dura penas.

É normal as pessoas não entenderem que um curso a distância requer muita concentração, então avise. “Ó vou estudar, preciso de umas duas horas de paz, valeu? Valeu.”

10. Adiantar as tarefas

Para não sofrer no final do bimestre/semestre gosto de adiantar as tarefas. Sempre coloco as datas de entrega dos trabalhos uma semana antes da oficial estipulado pelos professores. Essa é a minha técnica para evitar a procrastinação.

Certo, nem sempre eu consigo, mas olha… sinceramente aprendi que vale a pena adiantar as tarefas. Depois de passar madrugadas acordada para conseguir fazer os trabalhos. Eu ficava um lixo. Ao adiantar as tarefas voltei a dormir melhor e me sinto muito menos estressada em época de provas e trabalhos.


Espero que essas dicas possam ajudar vocês <3

Ah, e quem quiser compartilhar experiências e dicas de estudos é só escrever nos comentários. Vou gostar de aprender com vocês também!

Até a próxima pessoal!

Com amor,

Hady.

Literatura

Nimona (Noelle Stevenson)

21 de dezembro de 2017
nimona
Nimona é uma jovem metaforma com certa tendência à vilania. Lorde Ballister Coração Negro é um vilão com sede de vingança. Juntos eles vão tentar provar para todo o reino que Sir Ouropelvis e seus companheiros da Instituição de Heroísmo & Manutenção da Ordem não são os heróis que todos pensam. Uma graphic novel repleta de magia, ciência, coragem e amizade. Esse é um livro dedicado a todas as meninas monstros. Que somos todas nós que não somos uma coisa só. A história começa quando Nimona decidi oferecer os seus serviços para o famoso vilão do reino. Após muita insistência, por parte da menina, Coração-Negro decidi aceita-la como sua comparsa. Porém, aos poucos o vilão vai perceber que os poderes de Nimona são tão sombrios e misteriosos quanto o passado dela. E o lado imprevisível dela talvez seja mais perigoso do que ele está disposto a admitir. Nimona é uma graphic novel que mostra que nem tudo aquilo que vemos seja a realidade pura e simples, que há muito mais por de trás de cada pessoa e ação. Que os heróis podem não ser tão bons assim, que os vilões podem fazer maldades por causa das circunstâncias, que o poder pode estar nas mãos de pessoas ambiciosas demais para zelar pelo povo, e que um monstro pode ser na verdade um amigo disfarçado. Em Nimona o amor vem embalado junto com uma porção de histórias mal resolvidas, rancor e orgulho. Mas, assim como uma boa história de cavaleiros, a amizade e companheirismo vencerão após uma batalha com direto a dragão e armas de energia ultra tecnológicas. Nimona é uma anti-heroína apaixonante! Cheia de atitude, opinião e impulsiva. Ela não é perfeita, suas motivações muitas vezes podem ser questionáveis, mas é isso que a torna tão especial. Por mais que ela seja uma personagem com poderes mágicos e viva em outro universo, ainda assim ela consegue criar uma identidade com o leitor. Eu senti muito isso durante a leitura. Por ela ser várias em uma só ela se torna uma metáfora daquilo que todos nós também somos, um universo dentro de um corpo! A autora dedica o livro a todas as meninas monstros. E durante todo o livro fica claro como Nimona é a representação de nós, mulheres. Ela oscila em momentos de ternura e maldade, de diversão e mau humor, de expansão e introversão. Quem nunca se sentiu uma metaforma? Mudando ao longo do anos, meses, semanas e dias?

nimona

Além de Nimona, todos os outros personagens também são muito bem trabalhados e interessantes. Alguns você terá vontade de abraçar e bater um bom papo, senti isso pela cientista Dra. Blitzmeyer. Mas, como não quero dar spoilers falando sobre cada um dos personagens sugiro que você clique aqui para ler o perfil de cada um deles <3 O livro em si é muito lindo! Essa edição é capa comum, mas vem com verniz localizado na capa e o papel do miolo é de Couché fosco (muito prazeroso de folhear) e é todo colorido. Essa capa é muito significativa, e só quem leu o livro até o fim vai entender todas as referências. A leitura é super tranquila, li em um dia. Não dá vontade de parar! Essa história realmente me pegou de jeito.

Nimona é um quadrinho que mistura magia, ciência, momentos de fofura, outros de comédia e alguns de cortar o coração. Não é uma história padrão de fantasia, e por isso que eu gostei tanto!

nimona

nimona

A autora, Noelle Stevenson, foi premiada com um Eisner Award por Nimona. Ela também é cocriadora da aclamada série de quadrinhos Lumberjanes (que eu tenho muita vontade de ler) e já colaborou com publicações da Disney, da Marvel e da DC Comics. Formada pelo MICA, mora em Los Angeles e no tempo livre, gosta de desenhar super-heróis e reclamar de programas ruins de TV.

nimona

Indico essa leitura para todos, mas principalmente para aquelas pessoas que se sentem meio desajustados no mundo. Os meninos e meninas monstros que vivem por aí <3

nimona

nimona

nimona

Com amor, Hady