Livros

Clarice na Cabeceira – Clarice Lispector

julho 25, 2016
livro_clarice6

Já comentei aqui no blog (nesse post) que Clarice Lispector é uma das minhas autoras favoritas. É mania, toda vez que vou fazer uma introdução sobre algum livro ou trabalho da autora sempre começo com o: ” Clarice é uma das minha autoras favoritas…”, e acredito que vai ser assim pelo resto da minha vida. Não me canso de declarar o quanto essa mulher mudou minha visão sobre certos temas. Sim, acredito que tenha uma Hadassah antes e uma Hadassah depois de Clarice. Mas, esse post não é para me aprofundar no assunto da minha relação com as obra de Clarice Lispector, e sim para indicar um livro. Se bem que… pensando bem até que tem um pouco a ver tudo que escrevi até agora.

livro_clarice4

Apesar de seus diversos romances, confesso que as crônicas de Clarice ocupam um espaço especial no meu coração. Acho incrível a maneira como ela descreve os fatos cotidianos. Soa tão familiar e sincero que parece que ela nos pega pelo braço dizendo “vem comigo”, fazendo de nós seus companheiros e confidentes, apesar de sempre deixar aquela aura de mistério em volta de si. O que a torna antagônica e fascinante. A Rocco trás nesse livro uma seleção de crônicas escolhidas por diversos escritores e artistas, que assim como eu de forma ou indireta tiveram contato com Clarice e que à partir de seus escritos mudaram suas visões de mundo através do olhar e palavras de Clarice.

livro_clarice

Em textos leves e deliciosos, o poder da inquietação e análise de sentimentos pessoais, que são a marca da autora, estão impressos nas páginas desse livro numa linha tênue entre o que vem de dentro e o que vem de fora. Clarice não escreve apenas crônicas. Clarice tenta explicar o inexplicável. Mesmo concentrando-se em seus próprios sentimentos ela acaba traduzindo o que por muitas vezes nós também sentimos e vivemos. A gente se vê lendo Clarice, entende ou tenta entender aquilo que não pede compreensão. Eis a mágica Clariciana <3

Essa edição está linda, a capa trás todos os nomes das pessoas que participaram escolhendo as crônicas e antes de cada capítulo há pequenas introduções (outras nem tanto) escritas pelo escritor, músico ou personalidade convidado, em que eles escrevem o por quê da escolha da crônica, algumas narrativas de fatos que evolvem Clarice, enfim. Além das ótimas crônicas de Clarice é uma delícia ler os textos de pessoas como; Lygia Fagundes Teles, Caetano Veloso, Ferreira Gullar, entre outros.

Esse é o tipo de livro para ler várias vezes.

livro_clarice3

livro_clarice8

livro_clarice7

livro_clarice5

Ficha do Livro

Título: Clarice na Cabeceira

Autor: Clarice Lispector

Ano da edição: 2010

Editora: Rocco

Número de páginas: 173 páginas

ISBN: 978-85-325-2606-9

*Minha nota para o livro: 5/5

Me acompanhe pelas redes sociais: FACEBOOK / INSTAGRAM/SKOOB/YOUTUBE/PINTEREST

Crônicas

O Morcego na cozinha

julho 24, 2016
Foto: reprodução/ Tumblr

Foto: reprodução/ Tumblr

Não é que eu tenha medo mortal de morcegos, o que sinto está mais para uma agonia. Algo equiparado com o desconforto quando alguém escreve na lousa com o giz e aquele som agudo irritante ecoa pela sala. Quando alguém estala os dedos com força ao seu lado, ou quando por azar toma-se uma bebida muito quente, fria também serve, e os dentes sentem aquela gastura. Sabe o que eu estou falando? Então, é isso que eu sinto quando vejo um morcego, não é medo, é, bem, é uma aflição.

Por alguma razão uma família de morcegos se alojou na sauna desativada onde guardo algumas das minhas tranqueiras. Eram dois morcegos grandes e três pequenos que ficavam pendurados nos fios que ligam a lâmpada ao teto. Certo dia fui buscar uns livros e dei de cara com todos eles. Só de pensar me dá um calafrio aqui no canto da nuca. Acendi a luz. Não resolveu. Peguei a vassoura e tentei afasta-los até a porta. O meu único erro foi permanecer dentro da sauna enquanto efetuava tal missão. Resultado? Eu que saí aos pulos, enquanto eles continuavam tranquilos dentro do forte. De acordo com a minha estratégia era para ter acontecido o contrário. Fiquei alguns minutos sentada do lado de fora encarado a família toda unida e dependurada na lâmpada. Empreendi outros ataques igualmente frustrantes, até dar-me por vencida e recorrer ao armamento pesado.

– Mas você não tem agonia desses bichinhos aí? – Perguntei do lado de fora enquanto minha mãe entrava na sauna para afastar os morcegos. – Não, acho até bonitinho. – ela disse enquanto cutucava com a vassoura a pelota que os morcegos formavam quando estavam unidos, agarrados uns aos outros. Eles passaram voando pela porta. Minha mãe saiu muito calmamente da sauna, fechou a porta e disse: – Guarde a vassoura. Eu fiquei parada como uma boa perdedora me sentido boba por ainda precisar da minha mãe para afugentar morcegos. “Fiz papel de trouxa”, admiti para mim mesma. CONTINUE LENDO…

Filmes, Música

Conta Comigo – Trilha Sonora para comemorar o dia do AMIGO

julho 20, 2016
conta comigo

Nunca vou ter amigos como eu tive com 12 anos. Meu Deus, e quem tem?

large

Estava até agora escrevendo um artigo para um blog (trabalho) sobre filmes famosos por retratarem um tema específico, amizade. E já que hoje é o dia do amigo, e por já ter escrito algo sobre o assunto, vou unir o útil ao agradável e compartilhar com vocês um dos meus filmes favoritos da Sessão da Tarde e que para mim foi um marco durante boa parte da minha infância.

Conta Comigo (Stand by Me) é um filme nostálgico que marcou as gerações dos anos 80 e 90. Baseado em um romance de Stephen King, O Corpo, o filme narra a história de quatros amigos que um certo dia saem juntos em busca do corpo de um garoto que estava desaparecido na mata há mais de três dias. Meio macabro né? Lembro que quando eu era menor eu ficava ansiosa para eles acharem o corpo porque na época para mim aquilo era muito assustador, hahahaha. Cada um desses meninos tinham uma história e maneiras diferentes de encarar a vida, mas apesar dessas diferenças eles eram muito unidos. Quando eles caem na estrada para procurar o menino morto  não imaginavam que essa aventura iria ensinar muitas lições. Durante os dois dias de caminhada eles descobrem mais sobre si mesmos, superam seus medos e descobrem a verdadeira força da amizade verdadeira. Era um por todos e todos por um.

Dias atrás revi o filme na Netflix e fiquei boiando em um mar de nostalgia, lembrando de quando eu era criança, meus amigos da época, os filmes da Sessão da Tarde e das tardes que eu gastava meu tempo tentando encontrar e imaginar aventuras como esses meninos. E como o filme mesmo mostra, quando crescemos nossos amigos tendem a ir por outros caminhos, nem sempre continuamos unidos. Mas isso não importa, são as lembranças e aprendizados que contam no processo. Não podemos ter medo de “perder” nossas amizades, isso nos priva de aproveitar os momentos. Gosto tanto desse filme porque ele me ensinou que as amizades s são importantes para o nosso crescimento mesmo quando não estão mais tão presentes em nossas vidas. Penso nisso agora, na época eu só queria ver o menino morto mesmo hahaha.

Além de ser um filme muito bom Conta Comigo tem uma trilha sonora igualmente nostálgica! Montei uma playlist no Spotify para compartilhar com vocês. Espero que gostem e bom dia dos amigos para todos!

Meu Diário, Natureza

Batismo

julho 19, 2016
caiaque5

Terça-feira, dia 5 de Julho de 2016, recebo uma mensagem pelo WhatsApp do Fernando: “Seu pai vai vir para Bragança remar de caiaque, tenho certeza que vai sair sem falar hahahaha. Não fala que eu dedei, caso ele não convidar hahaha. Fala que você tá com vontade de remar. E vem ver o pôr do sol, é show!”

Sabe qual é a parte boa de fazer amizade com os amigos do seu pai? É que eles acabam entregando as escapadas secretas do seu velho, para que você possa ir junto também!! 😀

O Fernando (que já apareceu nesse vídeo do canal, e nesse daqui também) tinha acabado de comprar um caiaque novo e estava ansioso para fazer o “batismo” do novo brinquedinho. Colocamos os nossos caiaques em cima dos carros e dirigimos até uma represa que fica perto da casa do Fernando. O único problema é que para ter acesso à represa foi preciso entrar em uma propriedade privada. Não sigam nosso exemplo, somos profissionais na área e todos os riscos da operação estavam precisamente calculados, hahahaha.

Nesse dia não remamos muito, já estava no final da tarde e queríamos pegar o pôr do sol. Foram só alguns minutos até chegar no ponto perfeito para apreciar a vista. E cara, que momento! O Fernando estava certo, um dos melhores lugares do mundo para ver o sol partir é sentado em um caiaque, com a água e as montanhas como moldura. A natureza não para de me surpreender e de me cativar! Sempre que dou essas escapadas no meio da semana me lembro do livro de Eclesiastes, e do trecho que está no capítulo 5, versículos 18-20.

“Depois de ver como são as coisas na terra, concluí que a melhor maneira de viver é: cuidar de você mesmo, se divertir e tirar o que puder do próprio trabalho no tempo de vida que Deus conceder a você. É isso e ponto final – não tem tem outro jeito. Sim, devemos aproveitar ao máximo tudo que Deus nos dá, sejam riquezas, seja a capacidade de desfruta-las; aceitar a própria sorte e desfrutar o trabalho é uma dádiva de Deus! Deus dispensa alegria no presente, hoje”.

Sabe, caro leitor, nesse mundo ainda há muitas coisas belas, pessoas boas e momentos especiais. Às vezes temos aquela mentalidade de quanto mais trabalho melhor, quanto mais desgaste melhor, e nos gabamos por isso. Está errado! Também precisamos fazer uma pausa. Devemos aproveitar os frutos do nosso trabalho, devemos nos divertir e nos aventurarmos em novas e saudáveis experiências. Deus nos quer dar momentos de pura alegria em meio a sua criação. É uma injeção de ânimo para aproveitar todos problemas do cotidiano. Eu indico, saia de vez em quando para a natureza com seus amigos e aproveite a alegria do presente.

Fernando, Bruno e pai, obrigada pela companhia! Agora que estou no grupo de caiaqueiros no WhatsApp, não tem mais desculpas, vou saber de todas as saídas hahahahaha. Nos vemos na próxima!

PARA OUVIR: Cotton Jones – Somehow Keep it Going

caiaque2

caiaque0

caiaque11

caiaque3caiaque6

caiaque10

caiaque12

caiaque13

caiaque14

caiaque8

caiaque7

Obrigada por ter lido até aqui, nos vemos na próxima!

Um grande abraço!!! 😀 😀

Decoração

Casa e Decoração: Banheiros em tons de azul

julho 17, 2016
banheiro8

Já comentei aqui no blog que a casa no sítio da minha família está aos poucos ganhando forma. Não sei quantos aí, que me leem, possuem a própria casa e apartamento, ou se há aqueles, que assim como eu moram com a família e que junto com os pais está realizando o sonho de ter um cantinho para chamar de lar. Bem, não importa onde, como e com quem, a casa da gente é sempre um espaço especial. Um lugar reservado para expressarmos nossos gostos e também para viver bons momentos. A construção aqui da nossa casa está em etapas de acabamento. Minha parte favorita! Então se preparem porque daqui por diante os posts sobre decoração e construção serão mais regulares aqui no VUOU :)

Alguns dias atrás eu, meu pai e minha mãe saímos para escolher os revestimentos do banheiro da empresa (o terceiro andar da casa que será reservado para a área de trabalho, minha e do meu pai) e para o loft (segundo andar). Acabamos optando por um revestimento no estilo de azulejo colonial em tons de azul. Como esses dois banheiros são relativamente pequenos a cor azul deixará o espaço com um toque mais inesperado e criativo. Gostei muito da escolha e assim que os banheiros estiverem prontos vou mostrar o resultado aqui no blog.

Achei legal fugir um pouco dos tradicionais banheiros brancos ou em tons mais claros, que regularmente vemos por aí. O azul é uma cor muito versátil e combina com vários estilos de casas. Separei algumas ideias para compartilhar com vocês! CONTINUE LENDO…

Diário da Pirralha

Courage Dear Heart

julho 8, 2016
eliza_1

Às vezes fico pensando em como subestimamos o valor da vida. Não sei de vocês, mas na maior parte do tempo vivo como se tudo fosse durar para sempre. De maneira inconsciente me envolvo tanto com a rotina que acabo esquecendo que todo dia é uma dádiva, todo o dia pode ser o último. Pode parecer frase de calendário motivacional, mas é isso aí. Vivemos sempre nessa redoma até que a vida te dá uma sacudida com um evento inesperado, e você para pensar na fragilidade e efemeridade das nossas vidas.  CONTINUE LENDO…